Víbora-do-gabão

Fotografia por Dagget2, CC BY-NC-ND

 Canon EOS 5D Mark III (Canon)
Distância Focal: 200mm  •  Abertura: f/29.0  •  Tempo de Exposição: 1/200s  •  ISO: 200
Data em que a foto foi tirada: 06/07/2012
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Víbora-do-gabão

Bitis gabonica
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Reptilia
Ordem Squamata
Família Viperidae
Gênero Bitis
Nome Científico Bitis gabonica(A.M.C. Duméril, Bibron & A.H.A. Duméril, 1854)
Nome Inglês Gabon Viper, Gaboon Viper, Gaboon Adder, Butterfly Adder, Forest Puff Adder
Estado de Conservação NE  - Não Avaliada pela IUCN

Descrição

A víbora-do-gabão é uma serpente peçonhenta da família Viperidae. É o maior membro do gênero Bitis, a víbora mais pesada do mundo, tem as maiores presas inoculadoras de veneno (até 5 cm), assim como a maior produção de veneno entre as serpentes peçonhentas.

A víbora-do-gabão é uma serpente robusta e tem uma cabeça grande e triangular, enquanto o pescoço é bem reduzido - quase um terço da largura da cabeça. Acima das narinas existe um par de "chifres" - estes "chifres" são menores na subespécie Bitis gabonica gabonica, mas muito maiores na Bitis gabonica rhinoceros. O padrão de cores da víbora-do-gabão é deslumbrante, e é composto por uma série de manchas pálidas subretangulares que correm no centro do dorso intercaladas com marcas de ampulhetas escuras margeadas de amarelo. Os flancos têm uma série de formas romboidais de cor marrom, com barras centrais verticais claras. O ventre é pálido com manchas irregulares de cor marrom ou preta. A cabeça é branca ou creme com uma linha central escura e fina, manchas pretas nos cantos traseiros e um triângulo preto ou azul-escuro atrás e abaixo de cada olho. A cor da íris é creme, amarela, branca, laranja ou prateada.

Espécimes adultos têm entre 122 e 152 cm de comprimento total, mas existem registros de espécimes com mais de 200 cm de comprimento. Esta espécie pode pesar até 10 kg.

Biologia

Principalmente noturna, a víbora-do-gabão tem a reputação de ser lenta e tranquila. Ela costuma caçar por emboscada, muitas vezes passa longos períodos imóvel à espera de uma presa adequada para dar o bote. Por outro lado, ela é conhecida por caçar ativamente, principalmente durante as primeiras seis horas da noite. Geralmente a víbora-do-gabão é uma serpente muito tolerante, mesmo quando manuseada, e raramente pica, diferentemente da maioria das víboras. Se ameaçada ela pode assobiar alto como um aviso, fazendo isto em um ritmo profundo e constante, ligeiramente achatando a cabeça ao final de cada respiração. Apesar disso, provavelmente não ataca, a menos que seja severamente provocada.

A víbora-do-gabão espera sua presa a partir de um local mais escondido e ataca rapidamente com suas presas de 5 cm, injetando veneno tóxico nos tecidos da presa. Ela se alimenta principalmente de pequenos mamíferos (como roedores), pássaros que se alimentam ou vivem no chão, rãs e sapos. Diferente de outras espécies de víboras, que picam suas presas e as deixam ir embora, seguindo-as até que elas morram, a víbora-do-gabão segura sua presa enquanto injeta veneno, não deixando a presa ir embora.

A época de acasalamento da víbora-do-gabão ocorre durante a estação chuvosa na África (entre setembro e dezembro). Esta víbora é vivípara, com um período de gestação de 7 meses. Geralmente nascem de 30 a 40 filhotes de uma vez. Os filhotes já nascem com cerca de 30 cm de comprimento. Não existe cuidado parental real depois que os filhotes nascem.

Habitat

A víbora-do-gabão tem como habitat as florestas tropicais e outros habitats tropicais úmidos. Ela tende a se abrigar nas folhagens do solo das florestas.

Distribuição

A víbora-do-gabão é encontrada em toda a África Subsaariana - Guiné, Gana, Gabão, Togo, Nigéria, Camarões, República Democrática do Congo, República Centro-Africana, Sudão do Sul, Uganda, Quênia, leste da Tanzânia, Zâmbia, Malawi, leste do Zimbábue, Moçambique e no nordeste da província de KwaZulu-Natal no sul da África.

Veneno

A víbora-do-gabão possui um veneno principalmente citotóxico. Suas glândulas de veneno são enormes e cada picada produz as maiores quantidades de veneno entre as serpentes peçonhentas, cerca de 200 a 1.000 mg de veneno.

Picadas de víbora-do-gabão são relativamente raras, devido à sua natureza dócil e também por causa da sua ocorrência estar principalmente limitada à áreas de florestas tropicais. Devido à sua lentidão e indisposição para se movimentar, mesmo quando há aproximação, as pessoas muitas vezes são picadas depois de pisarem acidentalmente sobre elas. Mas mesmo assim, em alguns casos podem não picar. No entanto, quando uma picada ocorrer, deve ser sempre considerada uma emergência médica grave. Até mesmo uma picada média de um espécime de tamanho médio é potencialmente fatal. O soro antiofídico deve ser administrado o mais rapidamente possível para salvar a vida da vítima ou o membro afetado.

Continentes de Ocorrência

África

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Gaboon Viper." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 12 Mar. 2017. Web. 1 Apr. 2017.
  • Howard, J. 2006. "Bitis gabonica" (On-line), Animal Diversity Web.

Fotos da Espécie

Mais Espécies de Répteis

Conheça mais espécies de Répteis selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.