Tartaruga-marinha-verde

Fotografia por Jürgen Donauer, CC BY-NC-SA

Local da foto: Ilhas Gili, Indonésia

  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Tartaruga-marinha-verde

Chelonia mydas
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Reptilia
Ordem Testudines
Família Cheloniidae
Gênero Chelonia
Nome Científico Chelonia mydas(Linnaeus, 1758)
Nome Inglês Green Sea Turtle
Estado de Conservação EN  - Em Perigo (IUCN / 2004)

Descrição

A tartaruga-marinha-verde é uma espécie de tartaruga marinha da família Cheloniidae e uma das maiores e mais distribuídas de todas as tartarugas marinhas.

O nome comum desta espécie não deriva de qualquer coloração verde externa específica, mas da cor esverdeada da sua gordura, que só é encontrada em uma camada entre os seus órgãos internos e sua carapaça.

A tartaruga-marinha-verde tem uma aparência típica de tartaruga marinha. Ela tem um corpo achatado dorsoventralmente, uma cabeça com bico na extremidade, um pescoço curto e braços como remos bem adaptados para nadar. Os adultos podem crescer até 150 cm de comprimento total e pesar entre 68 e 190 kg. Os machos geralmente são menores do que as fêmeas.

A tartaruga-marinha-verde tem uma carapaça oval que varia do verde-oliva ao marrom, cinza e preto com fortes manchas e raias. Anatomicamente, algumas características distinguem a tartaruga-marinha-verde dos outros membros da sua família. Ao contrário da tartaruga-marinha-de-pente (Eretmochelys imbricata), o focinho da tartaruga-marinha-verde é muito curto e seu bico não é curvado e nem tão evidente. Sua mandíbula inferior é dentada.

Biologia

Ao contrário de outras tartarugas marinhas, a tartaruga-marinha-verde adulta é quase exclusivamente herbívora, pastando na vegetação marinha e algas, enquanto as tartarugas jovens geralmente são onívoras, geralmente se alimentando de águas-vivas, moluscos e esponjas.

A tartaruga-marinha-verde migra longas distâncias entre os locais de alimentação e os locais de nidificação. Algumas nadam mais de 2.600 km para chegarem aos seus locais de desova. Tartarugas adultas, muitas vezes voltam para a praia exata onde nasceram. As fêmeas geralmente acasalam a cada 2 ou 4 anos. Os machos, por outro lado, visitam as áreas de reprodução a cada ano, na tentativa de acasalarem. A época de acasalamento varia entre as populações.

Após o acasalamento, a fêmea vai para uma praia durante à noite. Ela limpa uma determinada área e cava um buraco de nidificação usando suas nadadeiras traseiras. Em seguida, ela coloca uma ninhada de 100 a 150 ovos e os cobre com areia. Após esse processo de longas horas, a fêmea retorna para o mar. Os filhotes nascem à noite, cerca de 45 a 75 dias depois e, instintivamente, rastejam em direção ao mar. Este é o momento mais perigoso na vida de uma tartaruga marinha. Enquanto elas caminham em direção ao mar, predadores como gaivotas e caranguejos, se alimentam delas na praia e, na água, elas são vulneráveis aos tubarões e golfinhos. Estima-se que apenas 1% dos filhotes atingem a maturidade sexual. Especula-se que a tartaruga-marinha-verde leva de 20 a 50 anos para atingir a maturidade sexual. Esta espécie pode viver até 80 anos na natureza.

Habitat

A tartaruga-marinha-verde geralmente habita áreas de águas rasas ricas em vegetação marinha ou alga marinha em baías costeiras e lagoas. As fêmeas só saem da água para desovar em praias. A única vez que os machos não estão na água é quando eles nascem.

Distribuição

A tartaruga-marinha-de-pente tem uma distribuição global pelas águas tropicais e, em menor escala, em águas subtropicais, do Oceano Atlântico, Oceano Índico e Oceano Pacífico, bem como em mares menores como o Mar Mediterrâneo e o Golfo Pérsico.

Continentes de Ocorrência

África, América do Norte, América do Sul, Ásia, Austrália/Oceania

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Green Sea Turtle." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 25 Mar. 2017. Web. 30 Mar. 2017.
  • Green Turtle fact file on ARKive.
  • Seminoff, J.A. (Southwest Fisheries Science Center, U.S.). 2004. Chelonia mydas. The IUCN Red List of Threatened Species 2004: e.T4615A11037468.

Mais Espécies de Répteis

Conheça mais espécies de Répteis selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.