Sucuri-verde

Fotografia por WCS Peru, CC BY-ND

Local da foto: Ucayali, Peru

  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Sucuri-verde

Eunectes murinus
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Reptilia
Ordem Squamata
Família Boidae
Gênero Eunectes
Nome Científico Eunectes murinus(Linnaeus, 1758)
Nome Inglês Green Anaconda, Anaconda, Common Anaconda, Water Boa
Estado de Conservação NE  - Não Avaliada pela IUCN

Descrição

A sucuri-verde é uma grande espécie de serpente não peçonhenta da família Boidae. É a serpente mais pesada do mundo e a segunda serpente mais longa, superada apenas pela píton-reticulada (Python reticulatus).

A sucuri-verde tem uma coloração de corpo que lhe dá uma excelente camuflagem. As partes superiores têm uma coloração verde-oliva fortemente marcadas com pares de elipses escuras em ambos os lados da coluna vertebral, que muitas vezes são fundidas. Os flancos também são marcados com pequenas manchas escuras, enquanto a cabeça, que é relativamente pequena em relação ao corpo grosso, tem uma faixa distinta, que corre da extremidade posterior do olho diagonalmente para baixo até a parte de trás da cabeça. A faixa é delimitada com preto e varia na coloração, de esverdeada a laranja.

A sucuri-verde é bem adaptada para um estilo de vida semiaquático, com seus olhos e narinas posicionados na parte superior da cabeça, permitindo a serpente ver e respirar enquanto o resto do corpo está submerso. As fêmeas geralmente têm um comprimento e peso muito maior do que os machos, com os machos atingindo uma média de 3 m de comprimento e as fêmeas 6 m. Há registros de sucuris-verdes com tamanhos muito superiores a 6 m e peso acima de 200 kg, embora o tamanho máximo real da sucuri-verde é objeto de muita controvérsia. É possível que nas profundezas de florestas tropicais remotas, em ótimas condições de disponibilidade de presas, a sucuri-verde pode crescer a proporções recordes.

Biologia

Embora capaz de se mover sobre a terra, o grande corpo da sucuri-verde é mais adaptado para a vida na água, onde ela é furtiva e elegante, e conhecida pelo potencial de atingir altas velocidades em todas as profundidades de água. Ela flutua sobre a superfície da água com apenas o focinho acima da superfície. Quando a presa passa ou se aproxima para beber água, a sucuri agarra a presa com suas mandíbulas e se enrola em torno do seu corpo, contraindo a presa até ela morrer asfixiada, antes de engolir inteira. Ligamentos elásticos permitem que as suas mandíbulas se estiquem amplamente, acomodando presas muitas vezes a largura da sua cabeça e corpo. Grandes refeições fornecem alimento suficiente para que a serpente passe semanas ou meses sem se alimentar.

Principalmente aquática, a sucuri-verde tem uma dieta bem variada incluindo peixes, aves, mamíferos e outros répteis. Grandes espécimes podem consumir presas de grande porte como veados, capivaras e até mesmo jacarés adultos. Além disso, em casos raros, esta espécie é conhecida por atacar seres humanos.

Estudos da sucuri-verde em habitats inundados sazonalmente mostram que ela acasala durante a estação seca, de meados de fevereiro até o final de maio. O acasalamento é seguido por um período de gestação de cerca de 6 a 7 meses. A espécie é ovovivípara, com as fêmeas dando à luz filhotes vivos. As ninhadas geralmente consistem de 20 a 40 filhotes. Os filhotes nascem com cerca de 60 cm de comprimento e já são completamente independentes. Devido ao seu pequeno tamanho, os filhotes muitas vezes são vítimas de outros animais. Os que sobrevivem, crescem rapidamente até atingirem a maturidade sexual, aos 6 anos (aproximadamente), depois a sua taxa de crescimento continua a um ritmo mais lento. Na natureza, a sucuri-verde pode viver 10 anos e, em cativeiro, pode viver mais de 25 anos.

Habitat

A sucuri-verde tem como habitat pântanos, charcos e córregos lentos, principalmente nas florestas tropicais das Bacias Amazônica e do Orinoco. Ela também habita savanas e pastagens sazonalmente inundadas.

Distribuição

A sucuri-verde é uma espécie nativa da América do Sul. Ela ocorre na Venezuela, Colômbia, Brasil, Equador, leste do Paraguai, norte da Bolívia, nordeste do Peru, Guiana e Guiana Francesa. Ela também pode ser encontrada na Ilha de Trindade.

Continentes de Ocorrência

América do Sul

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Green Anaconda." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 23 Mar. 2017. Web. 30 Mar. 2017.
  • Green Anaconda fact file on ARKive.

Mais Espécies de Répteis

Conheça mais espécies de Répteis selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.