Sucuri-amarela

Fotografia por Christian Sanchez, CC BY-NC

Local da foto: Mato Grosso, Brasil

 NIKON D4 (NIKON CORPORATION)
Distância Focal: 600mm  •  Abertura: f/10.0  •  Tempo de Exposição: 1/1000s  •  ISO: 2000
Data em que a foto foi tirada: 03/07/2015
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Sucuri-amarela

Eunectes notaeus
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Reptilia
Ordem Squamata
Família Boidae
Gênero Eunectes
Nome Científico Eunectes notaeusCope, 1862
Nome Inglês Yellow Anaconda
Estado de Conservação NE  - Não Avaliada pela IUCN

Descrição

A sucuri-amarela, conhecida também como sucuri-paraguaia, é uma grande espécie de serpente não peçonhenta da família Boidae. É a segunda maior espécie de boa na América do Sul e uma das maiores serpentes do mundo, mas não é tão grande como a sucuri-verde (Eunectes murinus).

O padrão de cor da sucuri-amarela consiste de uma cor de fundo amarela, dourada ou amarela esverdeada sobreposta com uma série de selas, manchas, pintas e estrias marrom-escuras ou pretas. Isso proporciona uma boa camuflagem na água turva ou na vegetação da floresta.

A fêmea da sucuri-amarela cresce mais do que o macho e geralmente pesa mais também. O macho pode atingir até 3,7 m de comprimento, enquanto a fêmea pode atingir um comprimento de 4,6 m. A espécie geralmente pesa entre 25 e 35 kg, mas grandes espécimes podem pesar de 40 a 55 kg ou até mais.

Biologia

A sucuri-amarela é uma espécie estritamente solitária, encontrada somente com outras sucuris-amarelas durante a época de acasalamento. Ela pode passar até vários meses em corte e acasalamento, mas o casal se separa após o acasalamento. Ela passa a maior parte do seu tempo em habitats aquáticos, caçando presas, mas pode se aventurar em terra para acasalar, para se mudar para outros corpos de água ou para caçar presas terrestres ocasionais. Em períodos de seca a sucuri-verde procura ativamente pântanos e brejos com água suficiente para caçar. Ela é considerada uma espécie tímida e geralmente tenta escapar de predadores, como seres humanos, mas se defende quando ameaçada.

A sucuri-amarela é uma espécie carnívora generalista. Sua dieta é composta de aves, ovos de aves, pequenos mamíferos, tartarugas, lagartos, peixes ocasionais ou carniça de peixe, e pequenos jacarés. Essa espécie pode atingir tamanho suficiente para abater presas maiores, como cervos de pequeno porte do gênero Mazama, pecaris ou capivaras. É considerada uma caçadora de emboscada e, como todos os membros da sua família, não é peçonhenta e mata sua presa por constrição. Ela fica à espreita na água ou na vegetação e ataca as presas que passam. Quando a presa é capturada, ela se enrola no corpo da presa e começa a constrição. A cada respiração da presa, a constrição é mais forte, causando asfixia. Em seguida, ela engole a presa pela cabeça. As mandíbulas da sucuri-amarela têm uma incrível flexibilidade e ela tem mais de 100 dentes curvados que ajudam a segurar e engolir presas. Seu sistema digestivo é relativamente lento e, dependendo do tamanho da sua presa, ela pode sobreviver longos períodos sem se alimentar.

Geralmente a sucuri-amarela é sequencialmente monogâmica. O macho é atraído pela fêmea quando ela produz feromônios liberados no ar. O macho segue o rastro de feromônios até a fêmea e começa a corte, que geralmente ocorre na água e pode durar algum tempo.

A sucuri-amarela reproduz entre abril e maio. A fêmea incuba os ovos em seu corpo e dá à luz filhotes vivos. O período de gestação é de 6 meses e a fêmea dá à luz de 4 a 82 filhotes com aproximadamente 60 cm de comprimento. Assim que nascem, os filhotes já são totalmente independentes e não há mais cuidado parental. A maturidade sexual é atingida aos 3 ou 4 anos de idade. A maior parte da mortalidade da sucuri-amarela ocorre como jovem, quando ela é menor e vulnerável à predação. Quando atinge o tamanho adulto, a sucuri-amarela tem poucos predadores naturais. Na natureza ela pode viver de 15 a 20 anos.

Habitat

A sucuri-amarela tem preferência por habitats principalmente aquáticos, incluindo pântanos e áreas pantanosas com riachos e rios de fluxo lento. Durante a seca ela pode ser encontrada usando cavernas para se abrigar e ao longo das margens de rios em buracos que retêm água.

Distribuição

A sucuri-amarela é encontrada nas regiões sul da América do Sul, incluindo Paraguai, sul do Brasil, nordeste da Argentina e Bolívia.

Continentes de Ocorrência

América do Sul

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Yellow Anaconda." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 6 Apr. 2017. Web. 8 Apr. 2017.
  • Colthorpe, K. 2009. "Eunectes notaeus" (On-line), Animal Diversity Web.

Mais Espécies de Répteis

Conheça mais espécies de Répteis selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.