Serpente-marrom-oriental

Fotografia por Alexandre Roux, CC BY-NC-SA

Local da foto: Queensland, Austrália

 NIKON D3200 (NIKON CORPORATION)
Distância Focal: 90mm  •  Abertura: f/5.6  •  Tempo de Exposição: 1/500s  •  ISO: 100
Data em que a foto foi tirada: 02/08/2014
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Serpente-marrom-oriental

Pseudonaja textilis
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Reptilia
Ordem Squamata
Família Elapidae
Gênero Pseudonaja
Nome Científico Pseudonaja textilis(A.M.C. Duméril, Bibron & A.H.A. Duméril, 1854)
Nome Inglês Eastern Brown Snake, Common Brown Snake
Estado de Conservação NE  - Não Avaliada pela IUCN

Descrição

A serpente-marrom-oriental, conhecida também como serpente-marrom-comum, é uma serpente peçonhenta da família Elapidae. Ela é considerada a segunda serpente terrestre mais peçonhenta do mundo.

Os adultos da serpente-marrom-oriental são muito variáveis na cor. Embora tenham geralmente um tom uniforme de marrom, eles podem ter vários padrões incluindo manchas e faixas, e variam de uma cor castanho muito pálida ao preto, incluindo laranja, prata, amarelo e cinza. Os juvenis podem ser listrados e ter uma cabeça preta, com uma faixa mais clara atrás, uma nuca preta, e várias manchas de cor marrom/vermelha na região ventral.

A serpente-marrom-oriental tem um comprimento total médio (incluindo a cauda) de 1,1 m a 1,8 m. O tamanho máximo registrado dessa espécie é de 2,4 m, apesar de qualquer espécime com tamanho superior a 2 m seria considerado excepcionalmente grande. Grandes espécimes da serpente-marrom-oriental muitas vezes são confundidos com a serpente-marrom-real (Pseudechis australis), cujo habitat elas compartilham em muitas áreas.

Biologia

A serpente-marrom-oriental é uma especie diurna. É conhecida pela sua velocidade e agressividade em todos os seus habitats. Quando muito agitada, ela mantém seu pescoço alto, aparecendo na vertical em formato de "S". Quando confrontada, ela procura fugir, mas pode ser altamente defensiva se provocada. Essa espécie é atraída para áreas rurais e agrícolas, provavelmente devido ao grande número de roedores associados. Essas áreas normalmente também fornecem abrigo em entulhos e outras coberturas.

A dieta da serpente-marrom-oriental é composta principalmente de roedores, particularmente ratos-domésticos introduzidos. Rãs, pequenos pássaros, ovos, e até outras serpentes também são consumidos.

A serpente-marrom-oriental acasala durante a primavera. É uma espécie ovípara. Os machos se envolvem em "rituais de combate" com outros machos para controle de território. O macho mais dominante vai acasalar com fêmeas da área. A fêmea produz uma ninhada de 10 a 40 ovos no final da primavera ou início do verão. Ela não protege o ninho após colocar os ovos -  as serpentes juvenis são totalmente independentes da mãe.

A serpente-marrom-oriental se torna sexualmente madura em aproximadamente 31 meses de idade. Ela pode viver até 7 anos em cativeiro. Isso lhe dá a possibilidade de reproduzir por cerca de 4 anos, que pode levar a dezenas de filhotes para cada fêmea.

Habitat

A serpente-marrom-oriental ocupa uma variedade de habitats, desde florestas esclerófilas secas e charnecas de regiões costeiras, até bosques de savanas, pradarias interiores, cerrados áridos e terras agrícolas. Ela não é encontrada em florestas ou outras áreas úmidas, e não é encontrada também em desertos muito secos com pouca ou nenhuma cobertura. Devido à sua dieta, composta principalmente de roedores, ela pode ser encontrada perto de casas e fazendas.

Distribuição

A serpente-marrom-oriental é nativa da Austrália, Papua Nova Guiné e Indonésia. Ela é encontrada ao longo da costa leste da Austrália, desde a extremidade do Cabo York, ao longo das costas e regiões do interior de Queensland, Nova Gales do Sul, Vitória e Sul da Austrália. Ele é encontrada também em áreas áridas do Território do Norte, no extremo leste de Kimberley na Austrália Ocidental, e descontinuamente em partes da Nova Guiné, especificamente no norte da província de Milne Bay e na província Central em Papua Nova Guiné, e a região de Merauke da província de Papua, na parte indonésia da Nova Guiné.

Veneno

A serpente-marrom-oriental é considerada a segunda serpente terrestre mais peçonhenta do mundo. Seu veneno consiste principalmente de neurotoxinas (pré e pós-sinápticas) e coagulantes do sangue. Como a maioria das serpentes peçonhentas, o volume de veneno produzido é em grande parte dependente do tamanho da serpente.

Clinicamente, o veneno da serpente-marrom-oriental é conhecido por causar diarreia, tonturas, colapsos ou convulsões, insuficiência renal, paralisia e parada cardíaca. Sem tratamento médico, a picada pode ser fatal.

Continentes de Ocorrência

Austrália/Oceania

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Eastern Brown Snake." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 6 Apr. 2017. Web. 8 Apr. 2017.

Fotos da Espécie

Mais Espécies de Répteis

Conheça mais espécies de Répteis selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.