Serpente-coral-do-cabo

Fotografia por Ryan Van Huyssteen, CC BY-SA

  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Serpente-coral-do-cabo

Aspidelaps lubricus
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Reptilia
Ordem Squamata
Família Elapidae
Gênero Aspidelaps
Nome Científico Aspidelaps lubricus(Laurenti, 1768)
Nome Inglês Cape Coral Snake, South African Coral Snake
Estado de Conservação NE  - Não Avaliada pela IUCN

Descrição

A serpente-coral-do-cabo, conhecida também como serpente-coral-sul-africana, é uma espécie de serpente peçonhenta da família Elapidae, um grupo de serpentes peçonhentas que geralmente são encontradas dentro de regiões tropicais e subtropicais em todo o mundo.

O corpo da serpente-coral-do-cabo é delgado, relativamente pequeno e tem escamas lisas e brilhantes. A cabeça, em relação ao seu corpo, é muito curta. Possui um grande escudo rostral, que é uma escama ampliada situada na frente do focinho acima da abertura da boca. A cor da serpente é muito variável, da vermelha alaranjada até amarela, e contém faixas pretas grossas (cerca de 20 a 47) ao longo do corpo. A espécie tem um capuz estreito logo abaixo da cabeça, semelhante ao capuz das serpentes do gênero Naja, mas não é tão desenvolvido quanto o das Najas.

A serpente-coral-do-cabo tem, em média, entre 30 e 60 cm de comprimento e raramente ultrapassa os 75 cm de comprimento.

Biologia

Uma espécie de hábitos noturnos, a serpente-coral-do-cabo usa seu escudo rostral para se enterrar em seu ambiente arenoso e pedregoso, passando a maior parte do tempo no subsolo, emergindo à noite para caçar presas nas proximidades. Ela preda especificamente lagartos, mas pode caçar também outros vertebrados, como pequenos roedores e, às vezes, outras serpentes, além de caçar vertebrados que são estritamente diurnos e estão dormindo enquanto ela está caçando.

A serpente-coral-do-cabo compensa seu tamanho pequeno com sua atitude. É uma serpente feroz e não é preciso muito para irritá-la. Quando ameaçada, levanta a parte da frente do corpo e abre seu capuz de forma semelhante à das serpentes do gênero Naja, enquanto sibila e dá botes repetidamente.

Não há muita informação sobre os hábitos reprodutivos da serpente-coral-do-cabo na natureza, no entanto, há dados de reprodução da espécie em cativeiro. Em cativeiro, o período de reprodução começa no inverno, quando ela aumenta a absorção de alimentos para compensar o gasto extra de energia para a reprodução. Se o acasalamento ocorrer neste momento, a fêmea depositará seus ovos em maio ou junho. Os ovos são incubados durante um período de aproximadamente 65 dias. A ninhada geralmente consiste de 3 a 11 ovos. Às vezes, a fêmea pode ter múltiplas ninhadas por período de reprodução. Os filhotes nascem com cerca de 17 a 18 cm de comprimento. A espécie pode se reproduzir com 2 a 3 anos de idade.

Habitat

A serpente-coral-do-cabo habita regiões muito áridas, tais como desertos e ecossistemas arenosos/rochosos, os quais têm baixa precipitação de chuva e pouca vegetação.

Distribuição

A serpente-coral-do-cabo é encontrada em partes do sul da África, das regiões do Karoo até a Namíbia.

Continentes de Ocorrência

África

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Aspidelaps lubricus." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 5 Dez 2017. Web. 7 Dez 2017.
  • Encyclopedia of Life. Acessado em 7 Dez 2016.
  • Reptile and Exotic Pet Magazine.

Mais Espécies de Répteis

Conheça mais espécies de Répteis selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.