Mamba-verde-ocidental

Copyright © Markus Oulehla

Local da foto: Zoológico de Répteis, Caríntia, Áustria

 NIKON D90 (NIKON CORPORATION)
Distância Focal: 105mm  •  Abertura: f/10.0  •  Tempo de Exposição: 1/40s  •  ISO: 800
Data em que a foto foi tirada: 19/10/2014
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Mamba-verde-ocidental

Dendroaspis viridis
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Reptilia
Ordem Squamata
Família Elapidae
Gênero Dendroaspis
Nome Científico Dendroaspis viridis(Hallowell, 1844)
Nome Inglês Western Green Mamba, West African Green Mamba, Hallowell's Green Mamba
Estado de Conservação LC  - Pouco Preocupante (IUCN / 2013)

Descrição

A mamba-verde-ocidental, conhecida também como mamba-verde-do-oeste-africano e mamba-verde-de-hallowell, é uma serpente altamente peçonhenta da família Elapidae.

A superfície dorsal do corpo da mamba-verde-ocidental tem uma coloração que varia do verde ao verde-amarelado vívido, com a margem anterior das escamas amarelas. Em muitos espécimes a parte posterior do corpo e a cauda são amarelas. Em alguns espécimes, as escamas dorsais do corpo são distintamente limitadas com preto, formando marcas com formato de listras. A pele intersticial preta é claramente visível especialmente destacando as escamas da cabeça e as escamas da cauda individualmente. A superfície dorsal da cabeça é semelhante a cor da superfície dorsal da parte anterior do corpo ou ligeiramente verde mais escuro.

A mamba-verde-ocidental tem uma cabeça estreita e alongada. Em raras ocasiões, o pescoço pode ser achatado quando a serpente é despertada ou estimulada, mas não há nenhum capuz como nas serpentes do gênero Naja. Os olhos são de tamanho médio com pupilas redondas.

A mamba-verde-ocidental é uma serpente longa e muito delgada com uma cauda longa e afunilada. Uma serpente adulta tem, em média, entre 1,4 e 2,1 m de comprimento. Alguns espécimes podem crescer até 2,4 m de comprimento.

Biologia

A mamba-verde-ocidental é uma serpente principalmente diurna, mas pode estar ativa durante à noite também. É uma espécie arborícola, mas pode ser encontrada com frequência no solo. Quando quer dormir, a mamba-verde-ocidental procura por galhos de árvores que oferecem cobertura densa. É uma serpente muito rápida, extremamente ágil, alerta e nervosa. Quando confrontada, ela rapidamente tentará fugir (geralmente escalará uma árvore, se possível) e evitará qualquer tipo de confronto. Se encurralada, ela é altamente perigosa e fará uma exibição temível de agressão, sibilando alto e atacando repetidamente.

A dieta da mamba-verde-ocidental consiste principalmente de aves e pequenos mamíferos, incluindo roedores como ratos, camundongos e esquilos. Outros mamíferos incluem morcegos, pangolins-arborícolas e musaranhos. Ela também se alimenta de lagartos, anfíbios e ovos de aves. Essa serpente persegue sua presa, atacando-a rapidamente, muitas vezes até a presa sucumbir ao veneno.

A mamba-verde-ocidental acasala no chão ou nos galhos de árvores com a cauda pendurada. O acasalamento pode durar entre 10 e 16 horas. Após um período de gestação de 87 a 90 dias, a fêmea coloca uma ninhada de 6 a 14 ovos, que eclodem depois de 90 a 104 dias. Os filhotes nascem com 40 a 45 cm de comprimento.

Habitat

A mamba-verde-ocidental vive principalmente em regiões de florestas tropicais costeiras, bosques e matagais. É uma espécie de florestas úmidas e está confinada a áreas onde a precipitação é superior a 1.500 mm. No entanto, no Togo ela pode ser encontrada em florestas abertas mais secas do norte, nas savanas de Guiné no oeste, e na zona litorânea.

Distribuição

A mamba-verde-ocidental é nativa da África Ocidental, encontrada desde a Gâmbia e sul do Senegal até Benim. Ela ocorre em Benim, Costa do Marfim, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Libéria, Senegal, Serra Leoa e Togo.

Veneno

O veneno da mamba-verde-ocidental é semelhante ao veneno dos outros membros do gênero das mambas (Dendroaspis), mas difere dos outros na toxicidade e na composição das toxinas. O veneno consiste principalmente de neurotoxinas pré-sinápticas e pós-sinápticas, cardiotoxinas e fasciculinas. A toxicidade do veneno pode variar muito, dependendo de vários fatores, incluindo a dieta, a localização geográfica, alterações dependentes da idade e outros fatores.

Como outras espécies de mamba, o veneno da mamba-verde-ocidental está entre os venenos de serpentes que agem mais rapidamente. Fatalidades humanas, como resultado de picadas dessa espécie, são raras, devido ao fato de que essa espécie geralmente não cruza o caminho de seres humanos. Mas mesmo assim, as picadas ocorrem e a maioria das picadas registradas foram fatais. Parece que as picadas atribuídas a essa espécie produzem envenenamentos mais graves do que as picadas causadas pela mamba-verde-oriental (Dendroaspis angusticeps), mas muito menos grave do que as picadas causadas pela mamba-negra (Dendroaspis polylepis).

Continentes de Ocorrência

África

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Western Green Mamba." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 8 Mar. 2017. Web. 7 Apr. 2017.
  • Elapid Pages.
  • Luiselli, L. & Segniagbeto, G. 2013. Dendroaspis viridis. The IUCN Red List of Threatened Species 2013: e.T13265799A13265808.

Mais Espécies de Répteis

Conheça mais espécies de Répteis selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.