Lagartixa-anã-turquesa

Fotografia por Christoph Würbel, CC BY-NC-SA

Local da foto: Zoológico de Frankfurt, Alemanha

 PENTAX K-5 (PENTAX)
Distância Focal: 90mm  •  Abertura: f/2.8  •  Tempo de Exposição: 1/90s  •  ISO: 560
Data em que a foto foi tirada: 21/06/2014
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Lagartixa-anã-turquesa

Lygodactylus williamsi
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Reptilia
Ordem Squamata
Família Gekkonidae
Gênero Lygodactylus
Nome Científico Lygodactylus williamsiLoveridge, 1952
Nome Inglês Turquoise Dwarf Gecko, Williams' Dwarf Gecko
Estado de Conservação CR  - Criticamente em Perigo (IUCN / 2012)

Descrição

A lagartixa-anã-turquesa, conhecida também como lagartixa-anã-de-william, é um réptil da família Gekkonidae.

A lagartixa-anã-turquesa é um animal bem pequeno, com 5 a 8 cm de comprimento, incluindo a cauda. Os machos são ligeiramente maiores do que as fêmeas e têm uma cor azul brilhante com fortes listras pretas na garganta. A cor das fêmeas varia do marrom ou bronze ao verde brilhante, e têm pouco ou nenhum preto em sua garganta. As fêmeas podem ser facilmente confundidas com jovens ou machos socialmente reprimidos que também são verdes, às vezes com um tom azulado. A parte inferior de ambos os sexo é laranja. As cores dos indivíduos variam de acordo com o humor e temperatura - os machos podem variar do preto ou cinza ao azul elétrico brilhante. As fêmeas podem variar do marrom-escuro ao verde brilhante com destaques azul-turquesa.

Uma característica típica deste gênero, é a ponta da cauda preênsil. A ponta da cauda é ligeiramente mais larga e tem uma espécie de disco adesivo, assim como a parte inferior dos dedos das patas. Estes discos adesivos permitem a lagartixa aderir a superfícies lisas, como o vidro, até mesmo de cabeça para baixo.

Como muitas outras espécies de lagartixas, a lagartixa-anã-turquesa pode soltar sua cauda se ela se sentir presa. A cauda é regenerada depois de algum tempo.

Biologia

Como todas as lagartixas do gênero Lygodactylus e Phelsuma, a lagartixa-anã-turquesa é uma espécie diurna. Ela é forte, ativa e social. Os machos são territoriais e não toleram outro macho dominante em seu território. Por este motivo, muitos machos dominados adotam a característica cor verde das fêmeas, na tentativa de evitar a agressão dos machos azuis dominantes. A lagartixa-anã-turquesa se alimenta de pequenos insetos e néctar, e bebe água das folhas.

Duas a três semanas após a cópula, a fêmea coloca uma ninhada de 1 a 2 ovos brancos de casca dura do tamanho de uma ervilha, que são grudados em uma superfície em um local seguro e escondido. Os ovos eclodem depois de um período de 60 a 90 dias.

Habitat

Na natureza a lagartixa-anã-turquesa vive exclusivamente na ameaçada árvore da espécie Pandanus rabaiensis, principalmente na coroa das folhas. Esta árvore está associada a áreas pantanosas ou substratos de calcário dentro da área de floresta. Geralmente, um macho, uma ou mais fêmeas e alguns jovens habitam uma árvore.

Distribuição

A lagartixa-anã-turquesa é uma espécie micro-endêmica, sendo conhecida apenas de uma área extremamente pequena, nos 8 km² da floresta Kimboza, no leste da Tanzânia. Nesta pequena área ocorre uma população severamente fragmentada. Esta área enfrenta severa destruição de habitat e fragmentação.

Infelizmente a lagartixa-anã-turquesa é uma espécie muito coletada para o tráfico internacional de animais, o que tem reduzido drasticamente a sua população na natureza.

Continentes de Ocorrência

África

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Lygodactylus williamsi." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 18 Mar. 2017. Web. 5 Apr. 2017.
  • Flecks, M., Weinsheimer, F., Böhme, W., Chenga, J., Lötters, S., Rödder, D., Schepp, U. & Schneider, H. 2012. Lygodactylus williamsi. The IUCN Red List of Threatened Species 2012: e.T14665363A14665385.
  • Kaloula - Revista de Terrarios y Micromamíferos.

Mais Espécies de Répteis

Conheça mais espécies de Répteis selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.