Krait-comum

Fotografia por Kalyan Varma, CC BY-NC-SA

Local da foto: Tamil Nadu, Índia

 NIKON D3 (NIKON CORPORATION)
Distância Focal: 200mm  •  Abertura: f/5.6  •  Tempo de Exposição: 1/250s  •  ISO: 125
Data em que a foto foi tirada: 23/09/2009
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Krait-comum

Bungarus caeruleus
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Reptilia
Ordem Squamata
Família Elapidae
Gênero Bungarus
Nome Científico Bungarus caeruleus(Schneider, 1801)
Nome Inglês Common Krait, Indian Krait
Estado de Conservação NE  - Não Avaliada pela IUCN

Descrição

A krait-comum, conhecida também como krait-indiana, é uma serpente peçonhenta da família Elapidae e uma das "Quatro Grandes" (Big Four) serpentes da Índia - as quatro espécies de serpentes peçonhentas responsáveis pela maioria dos casos de picadas de serpentes na Índia. As Quatro Grandes são: cobra-indiana (Naja naja), krait-comum (Bungarus caeruleus), víbora-de-russell (Daboia russelii) e víbora-de-escamas-serrilhadas-indiana (Echis carinatus).

A cabeça da krait-comum é achatada e o pescoço é bem evidente. O corpo é cilíndrico, afunilando-se em direção à cauda. A cauda é curta e arredondada. Os olhos são pequenos, com pupilas arredondadas. As escamas são altamente polidas, em 15 a 17 linhas; a linha vertebral é claramente ampliada e hexagonal. A coloração do corpo da krait-comum geralmente é preta ou preta azulada, com cerca de 40 faixas transversais finas e brancas, que podem ser indistintas ou ausentes anteriormente. O padrão, no entanto, é completo e bem definido em indivíduos jovens, que são marcados com faixas transversais visíveis mesmo anteriormente. Em indivíduos mais velhos, as linhas brancas podem ser encontradas como uma série de manchas conectadas, com uma mancha saliente na região vertebral. O lábio superior e o ventre são brancos.

O comprimento médio da krait-comum é de 90 cm, mas ela pode crescer até 1,75 m. Os machos são mais longos e têm caudas proporcionalmente mais longas.

Biologia

Diferenças comportamentais durante o dia e a noite foram relatadas na krait-comum. Durante o dia, ela é lenta e geralmente dócil. Muitas vezes se esconde em tocas de roedores, na terra solta, ou sob detritos, por isso, raramente é vista. No entanto, à noite, ela é muito ativa e foge sibilando alto ou se mantém imóvel, ocasionalmente picando o possível agressor.

Quando agitada, a krait-comum se enrola com a cabeça escondida e o corpo achatado, e faz movimentos bruscos. Ela também pode levantar a cauda. É hesitante para picar, mas quando o faz, geralmente mantém suas presas na vítima por um tempo, o que lhe permite injetar uma quantidade considerável de veneno. Pode se tornar agressiva à noite se ameaçada.

A krait-comum se alimenta principalmente de outras serpentes, incluindo as serpentes do gênero Typhlops, e canibaliza outras kraits, incluindo jovens. Ela também se alimenta de pequenos mamíferos (ratos e camundongos), lagartos e rãs. Os jovens se alimentam de artrópodes.

A época de acasalamento da krait-comum começa com o verão. A fêmea coloca seus ovos em montículos de terra, buracos, serrapilheira seca e densa, etc, de forma muito secreta. A eclosão ocorre principalmente durante o início das monções.

Habitat

A krait-comum é encontrada em uma variedade de habitats, incluindo florestas tropicais, florestas decíduas mistas, úmidas e secas, matas, pantanal, pastagens, etc. Vive em quase todos os tipos de habitats adequados para serpentes e em uma ampla variação de altitudes (até aproximadamente 1.600 m), incluindo assentamentos humanos, florestas abertas e densas, colinas, terras agrícolas, áreas rochosas, etc. É encontrada com frequência na água ou na proximidade de uma fonte de água.

Distribuição

A krait-comum é encontrada na Índia Peninsular, de Sind (Paquistão) até Bengala Ocidental. Ela ocorre em todo o sul da Índia e Sri Lanka, no Afeganistão, Bangladesh e Nepal.

Veneno

O veneno da krait-comum consiste principalmente de neurotoxinas poderosas, que induzem a paralisia muscular. Clinicamente, o veneno contém neurotoxinas pré-sinápticas e pós-sinápticas, que geralmente afetam as terminações nervosas perto da fenda sináptica do cérebro. Os incidentes de picadas ocorrem principalmente à noite, devido aos seus hábitos noturnos. Ao ser picada, geralmente a pessoa sente pouca ou nenhuma dor, o que pode gerar uma falsa segurança à vítima. Normalmente, as vítimas reclamam de cólicas abdominais severas, acompanhadas de paralisia progressiva. Se não houver o tratamento adequado, a vítima pode morrer dentro de 4 a 8 horas após a picada por paralisia respiratória.

Continentes de Ocorrência

Ásia

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Common krait." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 29 Out 2017. Web. 14 Nov 2017.
  • Indian Snakes, www.IndianSnakes.org

Mais Espécies de Répteis

Conheça mais espécies de Répteis selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.