Tubarão-baleia

Fotografia por Jürgen Donauer, CC BY-NC-SA

  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Tubarão-baleia

Rhincodon typus
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Chondrichthyes
Ordem Orectolobiformes
Família Rhincodontidae
Gênero Rhincodon
Nome Científico Rhincodon typusSmith, 1828
Nome Inglês Whale Shark
Estado de Conservação EN  - Em Perigo (IUCN / 2016)

Descrição

O tubarão-baleia é uma grande espécie de tubarão da família Rhincodontidae, é a maior espécie de tubarão e o maior peixe do mundo. Com o seu enorme tamanho, ele lembra uma baleia, da qual deriva o seu nome comum.

O tubarão-baleia tem uma cabeça achatada e uma boca larga, posicionada na ponta do focinho, que se estende quase tão larga quanto o seu corpo. A nadadeira dorsal é particularmente grande e a cauda tem um formato de meia-lua. Os machos têm clásperes, que são nadadeiras anais modificadas. A pele é repleta de dentículos dérmicos, que são estruturas de escamas parecidas com dentes e são hidrodinamicamente importantes.

A padronização do corpo do tubarão-baleia é muito distinta, com sua cor azul acinzentada no dorso e lados, e uma série de manchas amarelas pálidas. A parte inferior do corpo tem uma coloração clara. Três sulcos longitudinais proeminentes percorrem o comprimento do corpo nos lados dorsais e terminam próximo a cauda. Existem cinco grandes aberturas branquiais nos lados da cabeça que são modificadas internamente em telas de filtragem e usadas para reter pequenas presas. Curiosamente, a boca do tubarão-baleia tem cerca de 300 dentes pequenos, embora a função desses dentes seja desconhecida.

O tubarão-baleia tem entre 9 e 12 m de comprimento e pode pesar até 12.500 kg.

Biologia

Apesar do seu enorme tamanho, o tubarão-baleia não representa qualquer perigo para os seres humanos. É um animal muito dócil e, às vezes, permite que nadadores peguem carona, embora essa prática não é recomendada por conservacionistas e cientistas de tubarões. Os tubarões-baleia mais jovens são gentis e podem até brincar com mergulhadores.

O tubarão-baleia é um animal que se alimenta pela filtragem - uma de apenas três espécies conhecidas de tubarões que se alimentam pela filtragem - os outros são o tubarão-frade (Cetorhinus maximus) e o tubarão-boca-grande (Megachasma pelagios). Sua dieta é composta de organismos planctônicos, algas, krill, larvas de caranguejos, pequenos organismos nectônicos, como pequenas lulas ou vertebrados. Ele também se alimenta de pequenos peixes e nuvens de ovos e esperma durante a desova em massa de peixes.

A alimentação ocorre ou pela filtragem, onde o animal abre a boca e nada para a frente empurrando a água e o alimento para a boca, ou pela sucção ativa, onde o animal abre e fecha a boca, sugando grande volume de água, que em seguida é expelida pelas brânquias. O alimento é filtrado por estruturas únicas parecidas com peneiras, que presume-se que sejam brânquias modificadas.

O tubarão-baleia geralmente é solitário, mas grupos soltos de até 100 indivíduos já foram avistados muitas vezes se alimentando. O tubarão-baleia parece ser altamente migratório e já foi rastreado por milhares de quilômetros. Não está claro se os movimentos pelas bacias oceânicas profundas seguem rotas de presas ou são feitos por outras razões. Pouco se sabe sobre a reprodução do maior peixe do mundo, mas em 1995, uma fêmea grávida que foi capturada, continha cerca de 300 fetos variando entre 42 e 63 cm de comprimento. O tubarão-baleia é uma espécie ovovivípara - os filhotes eclodem dos ovos mantidos dentro da mãe, de forma que ela dá à luz filhotes vivos.

O tubarão-baleia atinge a maturidade sexual por volta dos 30 anos de idade, e tem um período de vida estimado de 70 a 100 anos.

Habitat

O tubarão-baleia habita águas costeiras rasas e oceano aberto. Essa espécie prefere água quente, com temperatura da superfície entre 21° e 30°C, mas ele pode tolerar temperaturas frias de 3°C em mergulhos profundos (mais de 1.000 m).

Distribuição

O tubarão-baleia é encontrado em todos os oceanos do mundo em águas temperadas e tropicais. Ele ocorre com mais frequência em uma faixa global ao redor da linha do equador entre 30° e 40° de latitude.

Continentes de Ocorrência

África, América do Norte, América do Sul, Ásia, Austrália/Oceania

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Whale Shark." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 28 Mar. 2017. Web. 28 Mar. 2017.
  • Whale Shark fact file on ARKive.
  • Calleros, P. and J. Vazquez 2012. "Rhincodon typus" (On-line), Animal Diversity Web.
  • Pierce, S.J. & Norman, B. 2016. Rhincodon typus. The IUCN Red List of Threatened Species 2016: e.T19488A2365291.

Mais Espécies de Peixes

Conheça mais espécies de Peixes selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.