Moreia-gigante

Fotografia por Kris-Mikael Krister, CC BY

Local da foto: Mar Vermelho, Egito

 DSC-RX100 (SONY)
Distância Focal: 10mm  •  Abertura: f/6.3  •  Tempo de Exposição: 1/250s  •  ISO: 125
Data em que a foto foi tirada: 26/07/2014
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Moreia-gigante

Gymnothorax javanicus
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Actinopterygii
Ordem Anguilliformes
Família Muraenidae
Gênero Gymnothorax
Nome Científico Gymnothorax javanicus(Bleeker, 1859)
Nome Inglês Giant Moray, Giant Moray Eel
Estado de Conservação NE  - Não Avaliada pela IUCN

Descrição

A moreia-gigante é uma grande espécie de moreia da família Muraenidae.

A moreia-gigante, quando juvenil, tem uma coloração canela com grandes manchas pretas. Quando adulta, sua pele tem pintas pretas que lembram a pele de um leopardo (Panthera pardus), com uma área preta ao redor da abertura branquial. Seu corpo é longo e bem definido, mas apesar disso, é muito flexível e se locomove com facilidade pela água. A nadadeira dorsal se estende desde logo atrás de sua cabeça, ao longo de seu dorso e se une perfeitamente com suas nadadeiras caudal e anal. A moreia-gigante não tem nadadeiras peitorais ou pélvicas e isso lhe dá a aparência de uma serpente. Ela tem visão fraca devido aos seus pequenos olhos e, assim, depende do seu olfato altamente desenvolvido, pois fica à espreita para emboscar suas presas.

Em termos de massa corporal, a moreia-gigante é a maior das espécies de moreia, e pode chegar a 3 m de comprimento e 30 kg de peso.

Biologia

A moreia-gigante frequentemente é considerada um animal particularmente feroz ou mal-humorado. Na verdade, a moreia-gigante se esconde dos humanos em fendas e prefere fugir do que lutar. É um animal tímido e secreto, e ataca humanos apenas para se defender.

A moreia-gigante é um animal carnívoro e se alimenta principalmente de outros peixes, cefalópodes, moluscos e crustáceos. Ela também se alimenta de outras espécies de moreias, e é conhecida por se envolver em uma caça cooperativa com a garoupa-de-coral-itinerante (Plectropomus pessuliferus). O convite para caçar é iniciado balançando a cabeça. A razão para elas unirem forças, é que a moreia-gigante tem a capacidade de entrar em fendas estreitas e expulsar presas que não são acessíveis para as garoupas. Esse é o único exemplo conhecido de espécies diferentes que se juntam na caça por peixes.

Durante o dia a moreia-gigante descansa em fendas e caça noturnamente, embora possa iludir pequenos peixes e crustáceos que passam próximos a ela durante o dia. Suas mandíbulas são largas, emoldurando um focinho saliente. A moreia-gigante tem um jeito único de engolir suas presas. Isso se deve a um segundo conjunto de mandíbulas (mandíbulas faríngeas) que ela tem na parte de trás de sua garganta. Quando ataca uma presa, ela a agarra com o seu primeiro conjunto de mandíbulas, e depois com o segundo, enquanto ainda segura com o primeiro conjunto. Quando o segundo conjunto de mandíbulas tem um domínio sobre a presa, ela puxa a presa para o sistema digestivo. A moreia-gigante é o único animal no mundo que usa suas mandíbulas faríngeas enquanto caça para capturar e conter suas presas.

A moreia-gigante viaja até 6.400 km para reproduzir, uma jornada que pode levar até sete meses. Acredita-se que durante esse tempo, a moreia não se alimenta. Ao invés disso, ela usa sua gordura corporal e tecido muscular para a nutrição. O namoro entre moreias compatíveis começa quando a temperatura da água atinge o seu pico mais alto, e começa a postura sexual na forma de boca amplamente aberta. Em seguida, as moreias envolvem seus longos corpos, como um casal ou dois machos e uma fêmea. Simultaneamente liberam esperma e ovos como ato de fertilização, o que marca o fim de seu relacionamento. Infelizmente, elas morrem após o processo de reprodução.

Na eclosão, os ovos tomam a forma de larvas leptocéfalas que se parecem com objetos finos em forma de folha, que flutuam no oceano aberto sobre correntes oceânicas por cerca de 8 meses. Elas nadam para baixo para começar a vida no recife e, finalmente, depois de 3 anos, se tornam moreias adultas, vivendo entre 6 e 36 anos.

Estudos científicos têm mostrado hermafroditismo em moreias, sendo algumas sequenciais (são machos, depois se tornam fêmeas) e outras são síncronas (possuindo testículos e ovários funcionais ao mesmo tempo) e podem reproduzir com ambos os sexos dependendo da espécie, em um ciclo de vida natural.

Habitat

A moreia-gigante geralmente é encontrada em águas rasas entre os recifes e rochas, e em lagoas.

Distribuição

A moreia-gigante ocorre na região do Indo-Pacífico. Ela é encontrada no Mar de Andamão, Mar Vermelho, África Oriental, Ilhas Pitcairn, Ilhas do Havaí e Ryukyu, Nova Caledônia, Fiji e Ilhas Austrais.

Continentes de Ocorrência

África, Ásia, Austrália/Oceania

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Giant Moray." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 16 Mar. 2017. Web. 1 Apr. 2017.
  • Scubafish.

Mais Espécies de Peixes

Conheça mais espécies de Peixes selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.