Raposa-tibetana

Copyright © Nick Bray

Local da foto: Tibete, China

 NIKON D300 (NIKON CORPORATION)
Distância Focal: 300mm  •  Abertura: f/5.0  •  Tempo de Exposição: 1/2500s  •  ISO: 400
Data em que a foto foi tirada: 15/06/2014
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Raposa-tibetana

Vulpes ferrilata
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Mammalia
Ordem Carnivora
Família Canidae
Gênero Vulpes
Nome Científico Vulpes ferrilataHodgson, 1842
Nome Inglês Tibetan Fox, Tibetan Sand fox
Estado de Conservação LC  - Pouco Preocupante (IUCN / 2014)

Descrição

A raposa-tibetana, conhecida também como raposa-da-areia-tibetana, é uma espécie de mamífero da família Canidae.

É uma espécie de raposa verdadeira pequena e compacta, com pelagem densa, macia, focinho visivelmente estreito e cauda peluda, com uma ponta branca. Sua cor varia do preto, ao marrom e ferrugem, a amarelada no pescoço e dorso. Possui uma faixa amarelada na região dorsal e branca na cauda, focinho e ventre.

Essa espécie tem um comprimento (cabeça-corpo) entre 57,5 e 70 cm, mais uma cauda de 40 a 47,5 cm. Seu peso é de 3 a 4 kg. O focinho é alongado em relação a maioria das espécies de raposas. Os dentes são bem desenvolvidos com caninos extraordinariamente longos e maxilar estreito.

Biologia

As raposas-tibetanas aparentemente são monogâmicas, formando casais que permanecem juntos por toda a vida. Quando uma das raposas morre, não se sabe se a outra busca outro companheiro. A época de acasalamento vai do final de fevereiro ao início de março. O casal vive, caça e compartilha as responsabilidades de criar os filhotes juntos. Acredita-se que o período de gestação seja de 50 a 60 dias. Os filhotes nascem no final de abril e início de maio. O tamanho da ninhada varia de 2 a 5 filhotes. Os filhotes não saem da toca por algumas semanas após o nascimento, portanto, o período exato de gestação é desconhecido. Os filhotes ficam com os pais até os 8 ou 10 meses de idade. Nessa idade, deixam a toca para encontrar parceiros e estabelecer seus próprios territórios.

As raposas-tibetanas não são muito territoriais, e muitos casais já foram vistos vivendo em ambientes próximos e compartilhando áreas de caça. Latidos curtos são passados entre os animais para se comunicarem, mas uma vez que os casais costumam ficar juntos, nenhuma comunicação de longa distância é conhecida ou considerada necessária. A marcação de cheiro é utilizada para definir o território, mas essas raposas não são conhecidas por defenderem ativamente a sua área.

Raposas-tibetanas caçam em pares (um macho e uma fêmea) e compartilham tudo o que capturam. Se alimentam principalmente de roedores, lebres, coelhos e pequenas aves terrestres. No entanto, qualquer coisa que possa ser capturada será comida.

Alguns pesquisadores supõem que a raposa-tibetana pode viver de 8 a 10 anos sob circunstâncias ideais. A maioria das raposas morrem por causas naturais ou perseguições humanas antes de completarem cincos anos.

Habitat

A raposa-tibetana é encontrada principalmente em campos áridos e semiáridos, bem longe de seres humanos ou de áreas de vegetação mais densa. Habita planaltos e montanhas de 3.500 a 5.200 m de altitude, embora seja vista ocasionalmente em terrenos mais baixos, até 2.500 m.

Distribuição

A raposa-tibetana está restrita ao Planalto Tibetano no oeste da China e o Planalto de Ladakh no norte do Paquistão. É encontrada em todo o Tibete e em partes das províncias chinesas de Qinghai, Gansu, Xinjiang, Yunnan e Sichuan. Fora da China, pode ser encontrada no norte do Butão e nas regiões de fronteira mais ao norte do Nepal e Índia, ao norte do Himalaia.

Ameaças

A espécie não é considerada estar sob séria ameaça. A caça e as armadilhas ocorrem, mas não é comum porque a pele grossa da raposa-tibetana não tem muito valor. Os cães-domésticos podem matar raposas-tibetanas e podem ser uma importante fonte de mortalidade em algumas áreas. As ameaças mais traiçoeiras são os contínuos programas de envenenamento de pikas patrocinados pelo governo em grande parte do planalto tibetano. O envenenamento secundário de raposas-tibetanas pode ocorrer, embora não pareça ser comum. No entanto, a redução ou eliminação completa de sua principal presa, certamente seria prejudicial para as populações de raposas-tibetanas. Se esses programas de redução de pikas continuarem ou aumentarem, o status da raposa-tibetana exigiria nova avaliação.

Subespécies

Continentes de Ocorrência

Ásia

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Tibetan Sand Fox." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 6 Nov. 2016. Web. 28 Mar. 2017.
  • Borgwat, M. 2001. "Vulpes ferrilata" (On-line), Animal Diversity Web.
  • Harris, R. 2014. Vulpes ferrilata. The IUCN Red List of Threatened Species 2014: e.T23061A46179412.

Mais Espécies de Mamíferos

Conheça mais espécies de Mamíferos selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.