Raposa-das-ilhas

Fotografia por Andrej Chudý, CC BY-NC-SA

Local da foto: Parque Nacional das Ilhas do Canal, Califórnia, Estados Unidos

 Canon EOS-1D X (Canon)
Distância Focal: 600mm  •  Abertura: f/4.5  •  Tempo de Exposição: 1/400s  •  ISO: 400
Data em que a foto foi tirada: 10/05/2017
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Raposa-das-ilhas

Urocyon littoralis
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Mammalia
Ordem Carnivora
Família Canidae
Gênero Urocyon
Nome Científico Urocyon littoralis(Baird, 1857)
Nome Inglês Island Fox, Island Gray Fox, California Channel Island Fox, Channel Islands Fox
Estado de Conservação NT  - Quase Ameaçada (IUCN / 2013)

Descrição

A raposa-das-ilhas é uma espécie de mamífero da família Canidae. É o menor canídeo norte-americano, encontrada apenas nas Ilhas do Canal da Califórnia.

A pelagem dorsal da raposa-das-ilhas é uma combinação grisalha de branco acinzentado e preto, enquanto a parte inferior é branca opaca. As orelhas, pescoço e os lados das pernas geralmente são cor de canela, e o queixo, as bordas dos lábios e a área entre os olhos e o nariz são negros. A cauda tem uma faixa preta, estreita e bem definida na parte superior, as laterais são acinzentadas e embaixo tem uma coloração enferrujada. Os machos são significativamente mais pesados do que as fêmeas. A raposa-das-ilhas troca de pele duas vezes por ano, ganhando uma pelagem de inverno de outubro a novembro, que é substituída por uma pelagem de verão menos densa de março a maio.

A raposa-das-ilhas tem entre 45 e 63 cm de comprimento (cabeça-corpo), mais uma cauda de 11 a 31 cm de comprimento. Seu peso varia entre 1,3 e 2,5 kg.

Biologia

As raposas-das-ilhas se comunicam através da visão, audição e olfato. A comunicação vocal envolve latidos e, às vezes, rosnados, e os sinais de dominância ou submissão frequentemente são feitos através de expressões faciais e postura corporal. O olfato apurado desempenha um papel importante na marcação de territórios, que são marcados com cheiro pela urina e excrementos, visivelmente posicionados por caminhos bem usados.

Essa espécie de raposa forrageia principalmente à noite, mas também é ativa durante o dia. A raposa-das-ilhas se alimenta de uma grande variedade de insetos, vertebrados, frutas e moluscos terrestres, com as proporções da dieta dependendo de onde a raposa vive e da época do ano.

Raposas-das-ilhas são primariamente monogâmicas, formando casais para toda a vida. O casal compartilha um território até a morte de um deles. No entanto, enquanto são socialmente monogâmicas, ambos os membros do casal podem acasalar com outros adultos. A reprodução ocorre no final de fevereiro e início de março, e 50 a 53 dias após o acasalamento, a fêmea dá à luz uma ninhada de 1 a 5 filhotes (geralmente 2 ou 3). Nascidos na proteção de uma toca, os filhotes são cegos e indefesos no momento do nascimento. Os filhotes emergem da toca em três a quatro semanas de idade e logo começam a busca de alimento com seus pais. No final de setembro, os filhotes estão independentes, e em pouco tempo, eles se dispersam no seu próprio território, desde que haja um território livre e um companheiro disponível. Por volta de um ano de idade as jovens raposas começam a procriar. As raposas-das-ilhas têm um período médio de vida de 4 a 6 anos.

Habitat

As Ilhas do Canal têm um clima do tipo mediterrâneo, que é quente e seco no verão e frio e úmido no inverno. As raposas ocorrem em todos os habitats das ilhas, incluindo vales e campos com montes, áreas de vegetação arbustiva de litoral, dunas, chaparral, florestas de pinheiros e carvalhos do litoral, e pântanos. As tocas incluem buracos na terra, ocos de árvores, montes de pedra, arbustos, cavernas e estruturas feitas pelo homem.

Distribuição

A raposa-das-ilhas está restrita à seis das maiores Ilhas do Canal, de 19 a 60 milhas da costa do sul da Califórnia. São elas: as ilhas de Santa Catalina, San Clemente, San Nicolas, San Miguel, Santa Cruz e Santa Rosa.

Ameaças

Os números de raposas-das-ilhas caíram de forma alarmante desde 1994, com quatro das seis subespécies que diminuíram cerca de 95%, levando a espécie a ser classificada como criticamente ameaçada de extinção. As principais ameaças que causaram esses declínios devastadores foram: a predação por águias-douradas (Aquila chrysaetos) nas Ilhas do Canal do Norte, o vírus da cinomose canina na Ilha de Santa Catalina, e a colisão com veículos nas ilhas San Clemente e San Nicolas.

As águias-douradas nem sempre viveram nas Ilhas do Canal, mas foram atraídas para lá pela introdução de javalis selvagens (Sus scrofa). Essas impressionantes aves de rapina colonizaram as Ilhas do Canal do Norte em 1994 e começaram a atacar fortemente as raposas, levando a raposa-das-ilhas rapidamente à beira da extinção. Em 1999, restavam apenas 14 indivíduos da subespécie de San Miguel.

Na Ilha de Santa Catalina, a introdução do vírus da cinomose canina, provavelmente levado para a ilha por um cão-doméstico (Canis lupus familiaris), causou a morte de cerca de 90% da população de raposas em apenas um ano (1999 a 2000). A introdução e disseminação do vírus da cinomose canina, e outras doenças caninas, continuam sendo uma ameaça potencial para todas as subespécies de raposas-das-ilhas.

Como quaisquer populações de ilhas pequenas e isoladas, a raposa-das-ilhas permanece extremamente vulnerável a qualquer fonte de mortalidade catastrófica, seja a predação, doença canina, ou condições ambientais extremas.

Subespécies

  • Urocyon littoralis catalinae
  • Urocyon littoralis clementae
  • Urocyon littoralis dickeyi
  • Urocyon littoralis littoralis
  • Urocyon littoralis santacruzae
  • Urocyon littoralis santarosae

Continentes de Ocorrência

América do Norte

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Island Fox fact file on ARKive.
  • Coonan, T., Ralls, K., Hudgens, B., Cypher, B. & Boser, C. 2013. Urocyon littoralis. The IUCN Red List of Threatened Species 2013: e.T22781A13985603.

Fotos da Espécie

Mais Espécies de Mamíferos

Conheça mais espécies de Mamíferos selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.