Panda-gigante

Fotografia por Brad, CC BY-ND

Local da foto: Zoológico de Adelaide, Austrália

 NIKON D80 (NIKON CORPORATION)
Distância Focal: 200mm  •  Abertura: f/2.8  •  Tempo de Exposição: 1/1000s  •  ISO: 200
Data em que a foto foi tirada: 12/10/2010
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Panda-gigante

Ailuropoda melanoleuca
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Mammalia
Ordem Carnivora
Família Ursidae
Gênero Ailuropoda
Nome Científico Ailuropoda melanoleuca(David, 1869)
Nome Inglês Giant Panda
Estado de Conservação VU  - Vulnerável (IUCN / 2016)

Descrição

O panda-gigante é um membro da família Ursidae e facilmente reconhecido por suas grandes e distintas manchas pretas ao redor dos seus olhos, sobre as orelhas e pelo seu corpo, e também pelo seu comportamento aparentemente dócil.

O panda-gigante é um animal robusto e o seu corpo tem o formato típico de ursos. Tem uma pelagem preta em suas orelhas, ao redor dos olhos, focinho, pernas, braços e ombros. O restante da pelagem do animal é branca. A pelagem grossa e lanosa do panda-gigante mantém o animal quente nas florestas frias do seu habitat. A pata do panda-gigante tem um "polegar" e cinco dedos; o "polegar", na verdade, é um osso sesamoide modificado que ajuda o animal a segurar o bambu enquanto come. A cauda do panda-gigante, que tem cerca de 10 a 15 cm de comprimento, é a segunda maior na família dos ursos - a cauda mais longa é a do urso-preguiça (Melursus ursinus).

Os adultos têm entre 1,2 e 1,8 m de comprimento, incluindo uma cauda de cerca de 13 cm. Os machos podem pesar até 160 kg. As fêmeas, geralmente menores, pesam entre 75 e 125 kg. O peso médio dos adultos está entre 100 e 115 kg.

Biologia

O panda-gigante é excepcional na extrema especialização de sua dieta, que é composta quase inteiramente de bambu. Como um membro da família dos ursos, o panda-gigante tem o sistema digestivo de um carnívoro e, assim, só é capaz de digerir uma pequena proporção da sua alimentação de bambu. Portanto, um panda-gigante adulto precisa passar a maior parte de seu tempo se alimentando, consumindo entre 10 e 18 kg de comida por dia, para suprir suas necessidades de energia.

Embora 99% da dieta do panda-gigante seja composta de bambu, ele também ocasionalmente se alimenta de outros materiais vegetais e, algumas vezes, se alimenta até mesmo de carne. O panda-gigante geralmente se senta para se alimentar usando seus membros anteriores para manipular os alimentos.

O panda-gigante é um animal solitário e tem um território bem definido, raramente se encontrando com outros espécimes, exceto na época de acasalamento, que vai de março até maio. Durante esta época o panda-gigante sinaliza sua presença marcando árvores com o seu cheiro secretado por glândulas situadas sob sua cauda. Ele também faz arranhões em árvores, e os machos ocasionalmente tomam banho de poeira - as partículas de poeira ficam cobertas com seu cheiro e flutuam no ar. A fêmea geralmente dá à luz a um único filhote entre julho e setembro. O período de gestação é altamente variável, variando entre 95 e 181 dias. Apesar de eventualmente ocorrer o nascimento de gêmeos, a fêmea raramente gera mais do que um filhote. O filhote nasce em uma fase extremamente imatura do desenvolvimento pesando apenas uma pequena fração do peso da fêmea.

O filhote do panda-gigante é indefeso após o nascimento e durante as primeiras semanas de sua vida a fêmea cuida dele em uma toca localizada na base de uma árvore oca ou em uma caverna. Depois de 4 a 7 semanas o jovem panda começa a viajar com a mãe. O filhote é dependente da mãe até cerca de 18 meses de idade.

A fêmea do panda-gigante geralmente dá à luz apenas uma vez a cada dois anos. O animal atinge a maturidade sexual em cerca de 5,5 a 6,5 anos de idade e, geralmente, vive cerca de 20 anos na natureza e até 30 anos em cativeiro. Esta espécie muitas vezes é considerada erroneamente um fraco reprodutor devido à sua baixa taxa de reprodução em cativeiro. No entanto, na natureza, a espécie tem uma taxa de reprodução semelhante a outras espécies de urso.

Habitat

O panda-gigante habita florestas montanhosas temperadas em elevações de 1.200 a 4.100 m onde existe abundância de bambu. Ao contrário de outras espécies de ursos, o panda-gigante não hiberna, ao invés disso, ele desce para altitudes mais baixas no inverno para evitar o clima severo. Ele também pode se mover sazonalmente para diferentes altitudes para selecionar certas espécies de bambu ou tirar proveito de novos brotos na primavera.

Distribuição

O panda-gigante está restrito à seis regiões separadas de montanhas no oeste da China, na extremidade oriental do platô tibetano, nas províncias de Gansu, Shaanxi e Sichuan.

Continentes de Ocorrência

Ásia

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Giant Panda." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 5 Mar. 2017. Web. 5 Apr. 2017.
  • Giant Panda fact file on ARKive.
  • Swaisgood, R., Wang, D. & Wei, F. 2016. Ailuropoda melanoleuca. (errata version published in 2016) The IUCN Red List of Threatened Species 2016: e.T712A102080907.

Mais Espécies de Mamíferos

Conheça mais espécies de Mamíferos selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.