Lobo-guará

Fotografia por Thiago Nascimento, CC BY

Local da foto: Serra da Canastra, Minas Gerais, Brasil.

 Canon EOS REBEL T3i (Canon)
Distância Focal: 135mm  •  Abertura: f/5.6  •  Tempo de Exposição: 1/320s  •  ISO: 100
Data em que a foto foi tirada: 24/12/2014
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Lobo-guará

Chrysocyon brachyurus
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Mammalia
Ordem Carnivora
Família Canidae
Gênero Chrysocyon
Nome Científico Chrysocyon brachyurus(Illiger, 1815)
Nome Inglês Maned Wolf
Estado de Conservação NT  - Quase Ameaçada (IUCN / 2015)

Descrição

O lobo-guará é uma espécie de mamífero da família Canidae, o maior canídeo na América do Sul e o único membro do gênero Chrysocyon. O nome comum em inglês, "maned wolf", é derivado da característica "crina", composta por uma faixa de pelos pretos que começa na parte de trás da cabeça e vai até os ombros, e que fica ereta quando o animal se sente ameaçado.

A pelagem do lobo-guará pode ser marrom avermelhada a laranja dourada nos lados. O focinho é longo, pontudo e preto, enquanto a garganta, a parte interna das orelhas e a ponta da cauda são brancas. As orelhas são grandes, eretas e compridas. As pernas pretas são longas, provavelmente uma adaptação para ajudar o animal ver acima da vegetação nativa do seu habitat.

Um lobo-guara adulto tem, em média, 1,0 m de comprimento cabeça-corpo, uma cauda adicional de 45 cm de comprimento, 0,9 m de altura (nos ombros) e 23 kg de peso.

Biologia

O lobo-guará caça principalmente à noite e durante as horas do anoitecer e amanhecer. Durante o dia ele permanece descansando, muitas vezes em áreas de vegetação mais densa. Sua dieta consiste de uma grande variedade de frutas e pequenos mamíferos, como tatus e coelhos, mas também inclui ocasionalmente o veado-campeiro (Ozotoceros bezoarticus), aves, répteis, insetos, peixes e artrópodes. A principal fonte de alimento do lobo-guará é o fruto da lobeira, que fornece ao animal uma ajuda medicinal contra um verme renal - Dioctophyme renate.

Ao contrário de outros lobos que vivem em alcateias, o lobo-guará é principalmente solitário. Embora a unidade social básica seja o casal de lobos reprodutores, que compartilham um território que varia geralmente entre 25 e 50 km², esses indivíduos permanecem relativamente independentes um do outro, e só permanecem juntos durante a época de reprodução, de abril a junho.

Após um período de gestação de 60 a 65 dias, a fêmea dá à luz uma ninhada de 1 a 5 filhotes entre junho e setembro, cada um pesando aproximadamente 450 g. Originalmente, acreditava-se que a fêmea sozinha cuidava dos filhotes, amamentando-os por até 15 semanas. No entanto, em cativeiro, foram observados machos cuidando e defendendo filhotes, bem como alimentando-os por regurgitação. Os filhotes atingem a maturidade sexual e se dispersam do seu território natal por volta de um ano de idade, mas geralmente não se reproduzem até o segundo ano de idade. Indivíduos em cativeiro podem viver até 16 anos.

Habitat

O lobo-guará prefere habitats abertos em pastagens com vegetação alta, bordas de florestas e até áreas pantanosas. No Brasil, essa espécie é encontrada no cerrado, uma grande área de floresta aberta e savana que é um dos "hot-spots" de biodiversidade mais importantes do mundo.

Distribuição

O lobo-guará é encontrado no centro da América do Sul, do norte/leste do Brasil, ao sul pelo Paraguai e oeste pelo Peru. Também é encontrado em pequenas áreas da Argentina e da Bolívia, e ainda pode estar presente em algumas áreas do Uruguai, apesar de provavelmente ter sido extinto de lá no século 19.

Ameaças

A ameaça mais significativa para a sobrevivência das populações remanescentes de lobos-guarás é a perda de habitat. A conversão de terras para a agricultura reduziu drasticamente o habitat disponível para o lobo-guará, com o cerrado do Brasil sendo reduzido para cerca de 20% da sua extensão original. Além disso, lobos-guarás são mortos em rodovias, muitas vezes em zonas fronteiriças que os protegem. Na verdade, atropelamentos são responsáveis pela morte de cerca de metade da produção anual de filhotes em algumas reservas. Os cães-domésticos também representam uma ameaça, transmitindo doenças, competindo por comida, e até mesmo matando o lobo-guará.

Algumas povos locais atribuem qualidades místicas de várias partes da anatomia do lobo (olhos, pele, cauda) e ainda caçam esta espécie ameaçada para usarem essas partes como "talismã" ou para remédios medicinais. Ocasionalmente, esse lobo é caçado por esporte e, devido à ameaça do lobo para aves domésticas, os agricultores também o caçam como uma praga. Como o seu habitat é invadido sempre pela expansão de fazendas, o lobo é forçado a maior proximidade com as pessoas, agravando o conflito já existente.

Subespécies

Continentes de Ocorrência

América do Sul

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Maned Wolf." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 28 Fev 2018. Web. 11 Mar 2018.
  • Maned Wolf fact file on ARKive.
  • Paula, R.C. & DeMatteo, K. 2015. Chrysocyon brachyurus. (errata version published in 2016) The IUCN Red List of Threatened Species 2015: e.T4819A88135664.

Fotos da Espécie

Mais Espécies de Mamíferos

Conheça mais espécies de Mamíferos selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.