Gato-selvagem-africano

Fotografia por George Lamson, CC BY-NC-SA

Local da foto: Parque Nacional Serengeti, Tanzânia

 NIKON D300 (NIKON CORPORATION)
Distância Focal: 500mm  •  Abertura: f/5.6  •  Tempo de Exposição: 1/2000s  •  ISO: 800
Data em que a foto foi tirada: 19/01/2012
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Gato-selvagem-africano

Felis lybica
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Mammalia
Ordem Carnivora
Família Felidae
Gênero Felis
Nome Científico Felis lybicaForster, 1780
Nome Inglês African Wildcat
Estado de Conservação NE  - Não Avaliada pela IUCN

Descrição

O gato-selvagem-africano é uma espécie de mamífero da família Felidae.

A cor da pelagem do gato-selvagem-africano é cinza arenosa clara, algumas vezes com um tom amarelo pálido ou avermelhado. As orelhas têm uma coloração que varia da avermelhada a cinza, com longos pelos amarelo-claros ao redor do pavilhão auricular. As listras ao redor da face variam do ocre-escuro ao preto: duas delas correm horizontalmente na bochecha, e de quatro a seis pela garganta. Uma listra escura corre ao longo do dorso, os flancos são mais claros e o ventre é esbranquiçado. Listras verticais pálidas nos lados geralmente se dissolvem em manchas. Dois anéis escuros estão presentes nas pernas dianteiras, e as pernas traseiras são listradas. As patas têm uma coloração que varia da marrom-escura a preta.

O gato-selvagem-africano tem entre 45 e 80 cm de comprimento (cabeça-corpo), mais uma cauda adicional de cerca de 30 cm. O peso varia entre 3 e 8 kg.

Biologia

O gato-selvagem-africano é uma espécie solitária, mas pode formar temporariamente grandes grupos compostos por uma fêmea com sua prole de várias ninhadas consecutivas. Ele é principalmente noturno, especialmente em ambientes muito quentes ou nas proximidades de assentamentos humanos, mas também pode ser ativo no início da manhã ou no final da tarde.

O gato-selvagem-africano caça principalmente no solo, mas é um excelente escalador. Ele captura sua presa espreitando-a e, em seguida, atacando-a rapidamente. Suas principais presas são roedores, como ratos e ratazanas, mas também caça insetos, lebres, coelhos, pássaros, rãs, lagartos, peixes e, ocasionalmente, martas, doninhas e aves domésticas. Jovens antílopes, cabras e carneiros também podem fazer parte da sua dieta.

Uma espécie territorial, o gato-selvagem-africano usa marcação de cheiro para comunicação. Quando a fêmea está no cio, ela permite apenas um macho em seu território.

O período de gestação do gato-selvagem-africano é de 56 a 68 dias. A fêmea dá à luz uma ninhada de 1 a 6 filhotes, que nascem em uma toca ou cavidade no chão. Os filhotes nascem cegos e precisam de cuidado total da mãe. Eles permanecem com a mãe por um período de 5 a 6 meses e atingem a maturidade sexual entre 9 e 12 meses de idade. A espécie pode viver até 16 anos.

Habitat

O gato-selvagem-africano tem uma ampla tolerância de habitats, e é encontrado desde desertos, semidesertos, savanas, pastagens arbustivas até florestas abertas em terrenos montanhosos e rochosos, bem como em florestas mistas. Parece estar ausente apenas de florestas tropicais.

Distribuição

O gato-selvagem-africano ocorre no norte da África, no Oriente Médio, ao redor da Península Arábica até o Mar Cáspio. Na África ele ocorre de Marrocos até o Egito, e nas savanas da África Ocidental da Mauritânia até o Chifre da África, incluindo Somália, Eritreia, Etiópia, Djibouti e Sudão, em direção ao sul até a África do Sul.

Ameaças

O gato-selvagem-africano é mais ameaçado pelo gato-doméstico. A hibridização é muito generalizada, e pode existir poucas populações de gatos-selvagens-africanos geneticamente puras. Gatos-domésticos "selvagens" competem com os gatos-selvagens-africanos por presas e espaço, e existe também um alto potencial de transmissão de doenças entre os gatos-domésticos e os gatos-selvagens-africanos.

Outras ameaças incluem significativa mortalidade causada pelo homem, como atropelamentos em estradas e perseguição humana que considera o felino uma praga em algumas regiões. Campanhas de envenenamento em grande escala para controlar populações de pequenos mamíferos são realizadas em habitats do gato-selvagem-africano, diminuindo a quantidade de presas do felino.

Subespécies

  • Felis lybica lybica - ocorre no leste, oeste e norte da África, Península Arábica, Oriente Médio, Córsega, Sardenha e Creta.
  • Felis lybica cafra - ocorre no sul da África.
  • Felis lybica ornata - ocorre na Ásia Central, sudoeste da Ásia, Afeganistão, Paquistão, Índia, Mongólia e China.

Continentes de Ocorrência

África, Ásia, Europa

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "African Wildcat." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 21 Fev 2018. Web. 25 Fev 2018.
  • Cat Specialist Group. Acessado em 25 Fev 2018.

Fotos da Espécie

Mais Espécies de Mamíferos

Conheça mais espécies de Mamíferos selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.