Gato-maracajá

Copyright © Franck Reynier

Local da foto: Guanacaste, Costa Rica

 NIKON D200 (NIKON CORPORATION)
Distância Focal: 130mm  •  Abertura: f/2.8  •  Tempo de Exposição: 1/100s  •  ISO: 800
Data em que a foto foi tirada: 22/08/2008
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Gato-maracajá

Leopardus wiedii
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Mammalia
Ordem Carnivora
Família Felidae
Gênero Leopardus
Nome Científico Leopardus wiedii(Schinz, 1821)
Nome Inglês Margay
Estado de Conservação NT  - Quase Ameaçada (IUCN / 2015)

Descrição

O gato-maracajá é uma espécie de mamífero da família Felidae.

A cor da pelagem do gato-maracajá varia do amarelo acastanhado ao marrom acinzentado, e sua pelagem é marcada com manchas escuras e rosetas abertas. A cabeça, pescoço e garganta têm linhas pretas, e a parte de trás das orelhas são pretas com uma mancha branca central. As partes inferiores são esbranquiçadas, e a cauda longa e peluda é marcada com anéis escuros. A pelagem do gato-maracajá é relativamente grossa e macia, e apresenta muita variação no padrão. Machos e fêmeas são semelhantes em tamanho e aparência.

Frequentemente confundido com a jaguatirica (Leopardus pardalis), o gato-maracajá pode ser distinguido pelo seu tamanho menor, corpo mais magro, olhos proporcionalmente grandes e a cauda mais longa, que, ao contrário da jaguatirica, é maior do que a perna traseira. O gato-maracajá também pode ser difícil de ser distinguido do gato-do-mato-pequeno (Leopardus guttulus) e do gato-macambira (Leopardus tigrinus).

O gato-maracajá tem entre 48 e 70 cm de comprimento (cabeça-corpo), uma cauda de 33 a 51 cm e peso entre 2,6 e 4 kg.

Biologia

O gato-maracajá é principalmente arborícola, mas ele também caça e anda no chão. Um ágil e acrobático escalador, suas grandes patas, dedos flexíveis e grandes garras dão segurança ao agarrar, e a sua longa cauda ajuda no equilíbrio. Além disso, as patas traseiras podem girar 180° para dentro, permitindo que o felino vire as patas para agarrar um tronco de árvore, tornando-se o único felino capaz de escalar árvores verticais de cabeça para baixo. O gato-maracajá também é capaz de agarrar galhos com as patas traseiras ao manipular objetos com as patas dianteiras.

Geralmente solitário e ativo à noite, descansando em uma árvore durante o dia, o gato-maracajá caça principalmente pequenos mamíferos arborícolas e aves, mas também caça répteis, alguns insetos e frutos, e às vezes presas maiores, como jovens veados ou cutias.

O gato-maracajá pode reproduzir durante o ano inteiro em áreas tropicais, apesar da reprodução ser mais sazonal em outros lugares. A fêmea geralmente dá à luz a um único filhote, ou eventualmente gêmeos, em uma toca ou tronco oco de árvore. O período de gestação é excepcionalmente longo para um pequeno felino, durando até cerca de 84 dias, e os filhotes são relativamente grandes quando nascem. O filhote que já é totalmente manchado, abre os olhos em cerca de duas semanas e começa a deixar a toca em cerca de cinco semanas. O filhote atinge o tamanho adulto com 1 ano de idade, e geralmente começa a reproduzir aos dois ou três anos de idade. O gato-maracajá pode viver, em média, 13 anos em cativeiro.

Habitat

O gato-maracajá habita quase que exclusivamente áreas de florestas densas, desde florestas tropicais sempre-verdes até florestas tropicais secas e florestas nuvem de altitude. Ocasionalmente ele pode ser visto em plantações de café e de coco.

Distribuição

O gato-maracajá é encontrado do sul do México, pela América Central até o Uruguai e norte da Argentina. Ele ocorre no México, Belize, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá, Argentina, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai, Venezuela e Bolívia.

Ameaças

As principais ameaças para o gato-maracajá incluem a perda e fragmentação do seu habitat, estradas, comércio ilegal de pele e de animais de estimação e morte por retaliação.

Subespécies

  • Leopardus wiedii wiedii - ocorre na América do Sul (sul da Amazônia).
  • Leopardus wieddi vigens - ocorre na América do Sul (norte da Amazônia).
  • Leopardus wiedd glauculus - ocorre na América Central.

Continentes de Ocorrência

América do Norte, América do Sul

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Margay." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 25 Fev 2017. Web. 28 Mar 2017.
  • Margay fact file on ARKive.
  • de Oliveira, T., Paviolo, A., Schipper, J., Bianchi, R., Payan, E. & Carvajal, S.V. 2015. Leopardus wiedii. The IUCN Red List of Threatened Species 2015: e.T11511A50654216.
  • Krakauer, A. 2002. "Leopardus wiedii" (On-line), Animal Diversity Web.
  • Cat Specialist Group. Acessado em 13 Fev 2018.

Fotos da Espécie

Mais Espécies de Mamíferos

Conheça mais espécies de Mamíferos selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.