Esquilo-vermelho

Fotografia por Martha de Jong-Lantink, CC BY-NC-ND

Local da foto: Província de Zelândia, Holanda

 Canon EOS 5D Mark III (Canon)
Distância Focal: 400mm  •  Abertura: f/5.6  •  Tempo de Exposição: 1/200s  •  ISO: 800
Data em que a foto foi tirada: 25/06/2016
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Esquilo-vermelho

Sciurus vulgaris
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Mammalia
Ordem Rodentia
Família Sciuridae
Gênero Sciurus
Nome Científico Sciurus vulgarisLinnaeus, 1758
Nome Inglês Red Squirrel, Eurasian Red Squirrel
Estado de Conservação LC  - Pouco Preocupante (IUCN / 2016)

Descrição

O esquilo-vermelho, conhecido também como esquilo-vermelho-euroasiático, é uma espécie de esquilo arborícola da família Sciuridae.

A pelagem do esquilo-vermelho varia na cor com a época do ano e a localização. Existem várias morfias diferentes de cor da pelagem que variam do preto ao vermelho. A pelagem vermelha é mais comum na Grã-Bretanha. Em outras partes da Europa e Ásia diferentes cores de pelagem coexistem dentro das populações. A parte de baixo do esquilo é sempre branco/creme na cor. O esquilo-vermelho muda sua pelagem duas vezes por ano, mudando de uma pelagem mais fina de verão para uma pelagem mais espessa e mais escura no inverno, com tufos de pelos nas orelhas visivelmente maiores (uma característica distinta e importante desta espécie) entre agosto e novembro. Uma pelagem mais leve e mais avermelhada no geral, junto como os tufos de pelos nas orelhas (em adultos) e um tamanho menor, distinguem o esquilo-vermelho do esquilo-cinzento americano.

O esquilo-vermelho, como a maioria dos esquilos arborícolas, tem garras curvadas e afiadas que permitem o animal escalar e descer troncos de árvores grandes, galhos finos e até paredes de casas. As suas fortes pernas traseiras dão impulso para saltar entre as árvores. O esquilo-vermelho também tem a capacidade de nadar. A longa cauda do esquilo ajuda o animal no equilíbrio e na orientação ao saltar de árvore em árvore e correr pelos galhos das árvores. Ela também pode ajudar o animal a se manter aquecido durante o sono.

O esquilo-vermelho tem um comprimento (cabeça-corpo) que varia entre 19 e 23 cm, uma cauda com 15 a 20 cm e peso entre 250 e 340 g. Esta espécie não apresenta dimorfismo sexual, machos e fêmeas são do mesmo tamanho.

Biologia

O esquilo-vermelho é mais ativo no período da manhã e no final da tarde. Apesar desta espécie passar a maior parte de seu tempo nas árvores, ele desce ao chão quando necessário para procurar comida ou para enterrar alimentos.

O esquilo-vermelho é um roedor que se alimenta principalmente de sementes de árvores, retirando cuidadosamente as cascas para comer as sementes que estão dentro. Fungos, nozes (especialmente avelãs, mas também faias e castanhas), bagas, brotos, e ovos de aves ocasionalmente são consumidos. Ocasionalmente, o esquilo-vermelho remove casca de árvores para se alimentar da seiva. Entre 60% e 80% do seu período ativo pode ser gasto forrageando e se alimentando. O excesso de alimento é colocado em buracos de árvores ou até mesmo enterrado, para ser consumido em épocas em que o alimento é escasso.

O esquilo-vermelho faz um ninho em galhos de árvores, geralmente em um galho com bifurcação/forquilha, formando uma estrutura de cúpula de cerca de 25 a 30 cm de diâmetro. O ninho é forrado com musgo, folhas, grama e cascas. Ocos de árvores e buracos de pica-pau também são usados.

O esquilo-vermelho é um animal solitário e tímido, e é relutante em dividir a comida com outros esquilos. No entanto, fora da época de reprodução e, particularmente no inverno, vários esquilos-vermelhos podem compartilhar um ninho para se manterem aquecidos. A organização social é baseada em hierarquias de dominância dentro e entre os sexos. Os animais dominantes tendem a ser maiores e mais velhos do que os animais subordinados, e os machos dominantes tendem a ter territórios maiores do que os machos subordinados ou fêmeas.

A fêmea do esquilo-vermelho dá à luz, em média, duas ninhadas por ano, geralmente de 5 a 7 filhotes. A fêmea cuida dos filhotes em seu ninho durante os primeiros meses de vida. O período de gestação é de 38 a 39 dias. Os filhotes pesam entre 8 e 12 g quando nascem, e nascem cegos e sem pelos. Os filhotes abrem os olhos após 30 dias, momento em que eles se tornam mais ativos. Após 45 dias os filhotes deixam voluntariamente o ninho pela primeira vez. Neste ponto, os filhotes começam a comer alimentos sólidos. Depois de 8 a 10 semanas de idade os filhotes são totalmente desmamados e independentes. Os jovens se tornam reprodutivamente maduros dentro de um ano.

O esquilo-vermelho pode viver entre 6 e 7 anos na natureza, e por mais tempo em cativeiro, mas a maioria dos indivíduos provavelmente vive apenas de 2 a 4 anos.

Habitat

O esquilo-vermelho vive e faz seu ninho em florestas de coníferas e decíduas. Ele prefere viver em árvores grandes e maduras que podem fornecer alimento em abundância na forma de sementes ou bolotas.

Distribuição

O esquilo-vermelho ocorre na maior parte da Europa, norte da Ásia e Sibéria.

Continentes de Ocorrência

Ásia, Europa

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Red Squirrel." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 4 Apr. 2017. Web. 6 Apr. 2017.
  • Seinfeld, J. 1999. "Sciurus vulgaris" (On-line), Animal Diversity Web.
  • Shar, S., Lkhagvasuren, D., Bertolino, S., Henttonen, H., Kryštufek, B. & Meinig, H. 2016. Sciurus vulgaris. The IUCN Red List of Threatened Species 2016: e.T20025A22245887.

Fotos da Espécie

Mais Espécies de Mamíferos

Conheça mais espécies de Mamíferos selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.