Elefante-africano-da-savana

Fotografia por The.Rohit, CC BY-NC

Local da foto: Parque Nacional Amboseli, Quênia

 Canon EOS 7D (Canon)
Distância Focal: 200mm  •  Abertura: f/3.5  •  Tempo de Exposição: 1/1600s  •  ISO: 200
Data em que a foto foi tirada: 06/02/2011
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Elefante-africano-da-savana

Loxodonta africana
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Mammalia
Ordem Proboscidea
Família Elephantidae
Gênero Loxodonta
Nome Científico Loxodonta africana(Blumenbach, 1797)
Nome Inglês African Savanna Elephant, African Bush Elephant
Estado de Conservação VU  - Vulnerável (IUCN / 2008)

Descrição

O elefante-africano-da-savana é um grande mamífero da família Elephantidae e o maior mamífero terrestre. A pele grossa do elefante-africano-da-savana geralmente é cinza/acastanhada, com pelos pretos esparsos e eriçados. A pele é enrugada e é adaptada para manter o corpo refrescado, pois as rugas aumentam a área da superfície da pele, mantendo mais umidade e levando mais tempo para evaporar do que uma pele lisa. A extremidade da cauda é achatada e tem um tufo de pelos grossos.

As características presas curvadas para fora do elefante-africano-da-savana, na verdade, são incisivos superiores alongados, que são formados de uma composição única de materiais calcários. Machos e fêmeas têm presas e, como o resto do corpo, as presas continuam a crescer durante toda a vida do elefante. O lábio superior e o nariz de todas as espécies de elefantes são alongados e musculares, formando uma distinta tromba. O elefante-africano usa sua tromba para formar e amplificar vocalizações, para se alimentar, para quebrar galhos e pegar folhas, brotos e frutas. Ela é usada também para ajudar a beber água, para saudação, para tocar e para outros comportamentos sociais. A extremidade da tromba tem dois lábios preênseis, parecidos com dedos, que são cobertos de pelos sensoriais finos.

As grandes orelhas do elefante-africano-da-savana são bem maiores do que as do elefante-asiático (Elephas maximus). Elas tem um importante papel na comunicação e também são importantes para regular a temperatura e a perda de calor. Logo abaixo da fina pele que cobre a parte de trás das orelhas existe uma rica rede de vasos sanguíneos e, quando a temperatura se eleva, as orelhas são abanadas para ajudar o fluxo de ar e esfriar o sangue pela evaporação.

O elefante-africano-da-savana tem um corpo robusto, pernas grossas, patas largas e dedos encorpados. Os machos têm entre 3,2 e 4 m de altura, entre 6 e 7,5 m de comprimento e peso entre 4.700 e 6.000 kg. As fêmeas têm entre 2,2 e 2,6 m de altura, entre 5,4 e 6,9 m de comprimento e peso entre 2.100 e 3.200 kg.

Biologia

Grupos de elefantes-africanos-da-savana passam o dia vagando em seus vastos territórios em busca de água e comida. Durante a estação das chuvas, o elefante-africano-da-savana se alimenta principalmente de gramíneas, bem como folhas de uma variedade de árvores e arbustos. Em outras épocas do ano, o elefante-africano se alimenta de partes lenhosas de árvores e arbustos. Um elefante adulto precisa de 160 kg de alimento por dia - usando sua tromba altamente móvel para arrancar gramíneas e folhas, ou rasgar galhos e cascas com suas presas, que podem causar enormes danos. O elefante-africano-da-savana também precisa consumir uma grande quantidade de fluídos a cada dia, e na época da seca, pode cavar buracos em leitos de rios secos em busca de água.

A sociedade do elefante-africano-da-savana é altamente complexa e organizada em torno de unidades familiares compostas por grupos de fêmeas relacionadas e seus filhotes. Cada unidade familiar, contém cerca de dez indivíduos liderados por uma fêmea madura conhecida como "matriarca". As unidades familiares muitas vezes se juntam com outros grupos de fêmeas para formarem "grupos familiares" e, grandes manadas podem numerar mais de cem indivíduos. O elefante macho deixa seu grupo natal na puberdade e tende a formar alianças com outros machos.

A vocalização é um importante método de comunicação entre os elefantes-africanos-da-savana. A distinta vocalização do elefante, parecida com um som de trombeta, é produzida principalmente em situações de emoção ou surpresa, durante um ataque ou em uma brincadeira, embora a vocalização mais comum, seja um grunhido, usado para alertar e manter o contato entre os indivíduos. O elefante-africano emite sons de baixa frequência que não podem ser ouvidos por seres humanos. Esses sons de baixa frequência permitem uma comunicação a grandes distâncias, sendo que alguns desses sons são ouvidos por outros elefantes a distâncias de pelo menos oito quilômetros.

Acredita-se que a capacidade do elefante-africano de se comunicar em tais distâncias é essencial para um reprodução com sucesso, uma vez que machos e fêmeas tendem a viver separadamente em grande parte do ano. Durante o curto período de cio da fêmea, que dura apenas de 2 a 4 dias, a fêmea emite uma série de poderosos sons de baixa frequência para atrair machos reprodutores de vários quilômetros de distância.

A fêmea do elefante-africano-da-savana dá à luz apenas um filhote, geralmente a cada três ou quatro anos, após um longo período de gestação de quase dois anos, e ele continua a ser dependente da mãe por vários anos. Os filhotes de elefantes também são cuidados por outras fêmeas do grupo, principalmente por fêmeas jovens. Os laços sociais entre os elefantes são muito fortes, e quando se deparam com algum perigo, o grupo forma um círculo de proteção ao redor dos filhotes, com os adultos voltados para fora e a matriarca adotando uma posição ameaçadora ou até mesmo desafiando o intruso. Os elefantes-africanos são conhecidos por cuidarem dos indivíduos feridos e também mostram reconhecimento e interesse pelos ossos de elefantes mortos.

A fêmea do elefante-africano-da-savana pode atingir a maturidade sexual aos 10 anos de idade, mas ela é mais fértil entre os 25 e 45 anos de idade. O elefante-africano-da-savana é uma espécie de vida longa, e pode viver até 70 anos.

Habitat

O elefante-africano-da-savana é encontrado em uma variedade de habitats, incluindo savanas, planícies de gramíneas, florestas, bosques, áreas arbustivas, pântanos e até mesmo desertos.

Distribuição

O elefante-africano-da-savana é uma espécie nativa da África, ocorrendo no leste, oeste e sul do continente, apesar da sua população estar se tornando cada vez mais fragmentada.

Continentes de Ocorrência

África

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "African Bush Elephant." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 28 Mar. 2017. Web. 31 Mar. 2017.
  • African Elephant file on ARKive.
  • Blanc, J. 2008. Loxodonta africana. The IUCN Red List of Threatened Species 2008: e.T12392A3339343.

Mais Espécies de Mamíferos

Conheça mais espécies de Mamíferos selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.