Capivara

Fotografia por Avocat, CC BY-NC

Local da foto: Barão de Melgaço, Mato Grosso, Brasil

  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Capivara

Hydrochoerus hydrochaeris
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Mammalia
Ordem Rodentia
Família Caviidae
Gênero Hydrochoerus
Nome Científico Hydrochoerus hydrochaeris(Linnaeus, 1766)
Nome Inglês Capybara
Estado de Conservação LC  - Pouco Preocupante (IUCN / 2016)

Descrição

A capivara é um mamífero da família Caviidae, o maior roedor vivo do mundo e uma das duas espécies do gênero Hydrochoerus - a outra espécie é a capivara-menor (Hydrochoerus isthmius).

O pelo da capivara é grosso e esparso, e varia na cor entre marrom-escuro, marrom amarelado e avermelhado, ocasionalmente com algum preto na face, na superfície externa dos membros e na anca. O corpo é robusto, tem formato de barril e não tem cauda. As pernas dianteiras são ligeiramente mais curtas do que as pernas traseiras, e as patas são parcialmente palmadas. Além disso, a localização dos olhos, orelhas e narinas no topo da cabeça são adaptações para um estilo de vida semiaquático. O corpo da capivara contém uma grande quantidade de tecido adiposo, o que lhe dá uma flutuabilidade neutra na água.

A capivara tem entre 1,06 e 1,34 m de comprimento, entre 50 e 62 cm altura no ombro e peso entre 35 e 66 kg. A fêmea é ligeiramente maior do que o macho. O macho pode ser distinguido da fêmea pela glândula visível e bem desenvolvida em cima do focinho.

Biologia

Uma pastadora eficiente, a capivara é capaz de cortar gramíneas curtas e secas restantes no final da estação seca tropical. Embora sua dieta seja composta principalmente de gramíneas, ela também inclui vegetação aquática, plantas diversas, grãos e, às vezes, frutas.

A capivara é uma espécie social e geralmente é encontrada em grupos familiares de cerca de 10 a 30 indivíduos, compreendendo um macho dominante, uma ou mais fêmeas (muitas vezes relacionadas), jovens de várias idades e um ou mais machos subordinados. A maioria dos indivíduos solitários são machos. Todos os adultos em grupo ajudam a defender o território contra intrusos, e regularmente marcam a área com cheiro usando secreções de glândulas anal. Essas secreções também podem ser usadas para o reconhecimento individual, pois as proporções de químicas que elas contêm diferem entre os indivíduos.

O tamanho de um grupo de capivaras pode depender do habitat, e na estação seca, vários grupos podem se reunir ao redor de piscinas decrescentes, formando agregações temporárias de até 100 ou mais animais.

Quando perturbada, a capivara é capaz de correr rapidamente sobre a terra, e muitas vezes mergulha na água para escapar. Uma forte nadadora, ela é capaz de ficar debaixo da água por até 5 minutos. Geralmente é uma espécie ativa de manhã e à noite, descansando durante o calor do dia, mas aparentemente tem se tornado noturna em áreas onde é perseguida por humanos.

A capivara acasala na água. A fêmea geralmente dá à luz uma única ninhada por ano, no final da estação chuvosa. O período de gestação é de aproximadamente 150 dias. Geralmente, nascem até 8 filhotes bem desenvolvidos, que são capazes de seguir a mãe e até comer gramíneas na primeira semana de vida. Os filhotes são desmamados em aproximadamente 16 semanas, embora o leite seja uma parte relativamente menor da dieta do filhote em comparação com as gramíneas. Todos os filhotes dentro do grupo tendem a permanecer juntos em um berçário, e podem ser amamentados por qualquer fêmea amamentadora. A maturidade sexual é atingida em torno de 12 a 18 meses. A espécie pode viver até 10 anos na natureza ou até 12 anos em cativeiro.

Habitat

A capivara habita uma variedade de habitats de planícies perto da água, desde rios e lagos em florestas tropicais até pântanos, pântanos de água salobra e planícies e savanas inundadas sazonalmente.

Distribuição

A capivara tem ampla distribuição pela América do Sul. É encontrada no leste dos Andes da Colômbia, Venezuela, Equador, Peru, Guiana, em todo o Brasil, leste da Bolívia, Paraguai, Uruguai e noroeste e leste da Argentina.

Continentes de Ocorrência

América do Sul

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Reid, F. 2016. Hydrochoerus hydrochaeris. The IUCN Red List of Threatened Species 2016: e.T10300A22190005. Acessado em 23 Nov 2017.
  • Frens, K. 2009. "Hydrochoerus hydrochaeris" (On-line), Animal Diversity Web. Acessado em 23 Nov 2017.
  • Capybara fact file on ARKive.

Fotos da Espécie

Mais Espécies de Mamíferos

Conheça mais espécies de Mamíferos selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.