Cão-selvagem-asiático

Fotografia por David V Raju, CC BY-SA

Local da foto: Índia

 Canon EOS 7D (Canon)
Distância Focal: 360mm  •  Abertura: f/5.6  •  Tempo de Exposição: 1/200s  •  ISO: 400
Data em que a foto foi tirada: 08/02/2017
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Cão-selvagem-asiático

Cuon alpinus
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Mammalia
Ordem Carnivora
Família Canidae
Gênero Cuon
Nome Científico Cuon alpinus(Pallas, 1811)
Nome Inglês Asiatic Wild Dog, Indian Wild Dog, Dhole
Estado de Conservação EN  - Em Perigo (IUCN / 2015)

Descrição

O cão-selvagem-asiático, conhecido também como cão-selvagem-indiano ou dhole, é uma espécie de mamífero da família Canidae.

A pelagem do cão-selvagem-asiático é espessa e geralmente tem uma cor vermelha ferrugem com branco na barriga, peito e patas. Existem diferentes subespécies - as subespécies das regiões norte da sua área de ocorrência, têm pelagem mais clara e mais longa do que os seus parentes do sul. A cauda espessa é preta. Os filhotes nascem com uma cor de fuligem preta antes de adquirirem sua pelagem adulta por volta de três meses de idade. As grandes orelhas arredondadas estão cheias de pelos brancos, e os olhos são âmbar.

O macho do cão-selvagem-asiático tende a ser significativamente maior em tamanho do que a fêmea. A espécie tem 135 cm de comprimento (incluindo a cauda). O macho pesa entre 15 e 20 kg e a fêmeas entre 10 e 13 kg.

Biologia

Os cães-selvagens-asiáticos são animais altamente sociais, vivem e caçam em matilhas que se assemelham às do cão-selvagem-africano (Lycaon pictus). Essas matilhas parecem consistir de mais machos do que fêmeas e, geralmente, contêm cerca de 5 a 12 membros, embora já foram observados grupos de até 40 membros. Existe uma hierarquia estrita dentro da matilha e o grupo defende um território que pode chegar a 84 km², dependendo da disponibilidade de alimento. Diferentes de outros canídeos, não existem evidências de que cães-selvagens-asiáticos usam urina para marcar seus territórios. Eles podem defecar em locais visíveis, embora a função territorial seja improvável.

A cooperação dos membros da matilha para caçar presas permite que os cães-selvagens-asiáticos matem animais 10 vezes o seu próprio peso corporal em tamanho. Sua dieta é quase totalmente carnívora, predominantemente composta de ungulados de médio porte, tais como o cervo-pintado-indiano (Axis axis), o cervo-sambar (Rusa unicolor) e carneiros-selvagens. Caçando na floresta densa, os cães-selvagens-asiáticos dependem do olfato para localizar presas, ocasionalmente saltando alto para conseguir se orientar na localização da presa. Membros da matilha ou avançam em uma linha ou ficam de guarda na beira da mata densa, enquanto os outros membros expulsam a presa. Cães-selvagens-asiáticos são capazes de nadar e às vezes conduzem sua presa para a água. Como o cão-selvagem-africano, esses animais adquiriram uma reputação cruel, devido à velocidade com a qual comem e ao seu método de tirar as vísceras da presa antes que ela esteja totalmente morta. No entanto, ataques a seres humanos são extremamente raros.

O cão-selvagem-asiático tem uma grande variedade de vocalizações, incluindo um assobio extremamente distinto que é usado para reagrupar membros da matilha nas densas florestas de seu habitat.

A época de acasalamento ocorre de setembro a fevereiro. Geralmente apenas a fêmea dominante reproduz, dando à luz uma ninhada de 3 a 4 filhotes, ou ocasionalmente 10, depois de um período de gestação de 2 meses. Os filhotes nascem em uma toca, que geralmente é uma toca abandonada de um outro animal, e todos os membros da matilha ajudam a cuidar da mãe e sua ninhada. Os membros da matilha alimentam os filhotes regurgitando comida para eles, e ajudam a proteger a toca; quando os filhotes tiverem idade suficiente para acompanhar os adultos em viagens de caça, eles têm permissão para comer a caça primeiro. Essa espécie pode viver até 16 anos em cativeiro.

Habitat

Os cães-selvagens-asiáticos são encontrados em áreas de florestas ao longo da sua área de ocorrência, desde densas florestas de montanhas na Tailândia até áreas alpinas na Rússia, e densas florestas na Índia. Em geral, fatores como a disponibilidade de água e presas, locais de tocas e áreas de florestas relativamente abertas (geralmente com alta densidade de presas) são necessárias para suportar os cães-selvagens-asiáticos.

Distribuição

Os cães-selvagens-asiáticos anteriormente eram encontrados em todo o subcontinente indiano, na Coreia do Norte, China, leste da Rússia e ao sul pela Malásia e Indonésia até Java. Hoje, a informação sobre o número de cães-selvagens-asiáticos não é conhecida, mas a sua ocorrência parece estar muito reduzida e as populações restantes estão isoladas em fragmentos de habitats antigos.

O cão-selvagem-asiático ocorre nos seguintes países: Bangladesh, Butão, Camboja, China, Índia, Indonésia, Cazaquistão, Quirguistão, Laos, Malásia, Mongólia, Mianmar, Nepal, Federação Russa, Tajiquistão, Tailândia, Vietnã.

Ameaças

Os números de cães-selvagens-asiáticos foram reduzidos, uma vez que seu habitat está sendo destruído em grande parte do continente asiático; a explosão da população humana levou a destruição de vastas extensões de florestas por causa da madeira e também para abrir caminho para a agricultura e o desenvolvimento. Historicamente, caçadores viam os cães-selvagens-asiáticos como concorrentes e, assim, os perseguiam; também eram oferecidas recompensas por suas peles. Hoje, a perda de habitat e a eliminação de espécies de presas representam as maiores ameaças à sobrevivência do cão-selvagem-asiático. Doenças como cinomose e raiva, possivelmente transmitidas por cães-domésticos, são ameaças importantes para a espécie.

Subespécies

  • Cuon alpinus alpinus
  • Cuon alpinus hesperius
  • Cuon alpinus sumatrensis

Continentes de Ocorrência

Ásia

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Dhole." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 28 Mar. 2017. Web. 28 Mar. 2017.
  • Dhole fact file on ARKive.
  • Chacon, R. 2000. "Cuon alpinus" (On-line), Animal Diversity Web.
  • Kamler, J.F., Songsasen, N., Jenks, K., Srivathsa, A., Sheng, L. & Kunkel, K. 2015. Cuon alpinus. The IUCN Red List of Threatened Species 2015: e.T5953A72477893.

Fotos da Espécie

Mais Espécies de Mamíferos

Conheça mais espécies de Mamíferos selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.