Baleia-azul

Fotografia por NOAA Photo Library, CC BY

  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Baleia-azul

Balaenoptera musculus
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Mammalia
Ordem Cetartiodactyla
Família Balaenopteridae
Gênero Balaenoptera
Nome Científico Balaenoptera musculus(Linnaeus, 1758)
Nome Inglês Blue Whale, North Atlantic Blue Whale, North Pacific Blue Whale, Southern Blue Whale, Antarctic Blue Whale, Pygmy Blue Whale, Sulphur Bottom Whale, Great Northern Rorqual, Sibbald's Rorqual
Estado de Conservação EN  - Em Perigo (IUCN / 2008)

Descrição

A baleia-azul é um mamífero marinho da família Balaenopteridae, um grupo de baleias de "barbas". As baleias de barbas fazem parte de uma subordem de baleias (Mysticeti) que se caracterizam pela presença de barbas no lugar de dentes.

Como outros membros de sua família, a baleia-azul tem um corpo longo, um pouco cônico e aerodinâmico, com a cabeça tomando menos de um quarto do comprimento total do seu corpo. A parte superior da cabeça é muito larga e plana e quase em forma de "U", com uma crista única que se estende logo a frente do espiráculo até a ponta do focinho. O corpo da baleia-azul é liso e relativamente livre de parasitas, embora algumas cracas podem se anexar na extremidade da nadadeira caudal, nas pontas das nadadeiras e até na pequena nadadeira dorsal. Existe uma fileira de 300 a 400 placas de barbas pretas em cada lado da boca e, aproximadamente 90 sulcos na garganta que se estendem até o umbigo, e que permitem a garganta expandir de forma muito ampla durante a alimentação.

Apesar do seu nome comum, a baleia-azul é, na verdade, azul acinzentada com um efeito mosqueado que é visível em algumas luzes e pode permitir a identificação dos indivíduos. A parte inferior do corpo muitas vezes tem um tom amarelado, especialmente nas baleias que vivem em águas polares, que é causado por algas microscópicas chamadas diatomáceas.

O esguicho dessa espécie é o maior entre todas as baleias - a coluna fina e vertical de ar se eleva até nove metros de altura. As baleias-azuis do Hemisfério Norte geralmente são menores do que as do Hemisfério Sul. A fêmea pode ser até 10 m mais longa do que o macho.

A baleia-azul é o maior animal do planeta, sendo quase do tamanho de um Boeing 737. O maior espécime registrado tinha 33,5 m de comprimento e pesava mais de 190.000 kg. Os machos têm, em média, 25 m de comprimento, e as fêmeas têm, em média, 27 m de comprimento. O peso desse gigante dos oceanos varia entre 100.000 e 120.000 kg.

Biologia

A baleia-azul geralmente ocorre sozinha ou em grupos de dois ou três, mas ocasionalmente grandes grupos de até 60 indivíduos podem ser formados em áreas de grande abundância de alimento. Ela se alimenta principalmente de krill, que são filtrados pelas placas de barbas. Durante a alimentação grandes volumes de água e alimento podem ser levados à boca porque os sulcos de pregas na garganta se expandem. À medida que a boca é fechada, a água é expelida pelas placas de barbas, que prendem o alimento no interior para ser engolido. Durante a temporada de alimentação de verão, a baleia-azul consome estonteantes 4 toneladas ou mais por dia de alimento, o que significa que ela pode comer até 40 milhões de krill por dia.

A baleia-azul produz chamados mais altos do que qualquer outro animal na terra. A comunicação ocorre através de uma variedade de sons de baixa frequência e cliques. O macho da baleia-azul é capaz de produzir chamados particularmente longos, que foram bem estudados e parecem ter funções de sentir o ambiente, detecção de presas, comunicação e exibição do macho.

A baleia-azul atinge a maturidade sexual entre 7 e 10 anos de idade, quando ela acasala com vários parceiros durante o inverno e início da primavera. Apenas um filhote é produzido após um período de gestação de 10 a 11 meses. O filhote nasce com 7 a 8 m de comprimento e é desmamado nos locais de alimentação de verão quando ele atinge aproximadamente 7 ou 8 meses de idade e um comprimento de 16 m. Durante o período de amamentação, o filhote consome cerca de 380 litros de leite rico em gordura da mãe e cresce incríveis 3,8 cm de comprimento por dia, com um ganho de peso de 90 kg por dia. O período entre os nascimentos para a fêmea da baleia-azul provavelmente é de 2 a 3 anos, embora este pode ter diminuído recentemente, em resposta às baixas densidades populacionais.

A longevidade da baleia-azul é estimada em pelo menos 80 anos.

Habitat

A baleia-azul habita o oceano aberto, onde é encontrada com mais frequência ao longo da borda da plataforma continental e perto do gelo polar. Ela se alimenta tanto na superfície como em águas mais profundas, fazendo migrações verticais diurnas enquanto segue sua presa (o krill) até profundidades de pelo menos 100 m.

Os movimentos em direção aos polos na primavera permitem que a baleia-azul aproveite a alta abundância de presas no verão, enquanto os movimentos em direção as regiões subtropicais no outono permitem a baleia-azul reduzir seu gasto energético durante o jejum, evitar o aprisionamento no gelo e reproduzir em águas mais quentes.

Distribuição

A baleia-azul é encontrada em todos os oceanos, exceto o Ártico, com uma distribuição que se estende desde a periferia do gelo à deriva nos mares polares até os trópicos, embora ela esteja ausente de alguns mares, como o Mediterrâneo, Okhotsk e Bering. Ela segue um padrão de migração sazonal entre áreas de verão e áreas de invernada, embora alguns indivíduos podem permanecer em certas áreas durante todo o ano. A distribuição da espécie pode ser organizada em três populações principais: uma no Atlântico Norte (Balaenoptera musculus musculus), uma no Pacífico Norte (Balaenoptera musculus musculus), e outra no Hemisfério Sul (Balaenoptera musculus intermedia e Balaenoptera musculus brevicauda).

Na região da Antártida, que anteriormente suportou a maior população de baleia-azul, ela ocorre da Frente Polar Antártica até/e no gelo no verão, e acredita-se que ela migra para alas equatoriais antes do inverno. A baleia-azul-pigmeia é mais abundante no platô de Madagascar no sul do Oceano Índico, e no sul e oeste da Austrália.

No Atlântico Norte a distribuição de verão da baleia-azul se estende da Plataforma da Nova Escócia até o Estreito de Davis no Canadá, em direção ao leste até a Islândia, Estreito da Dinamarca e Esvalbarda, e ao norte até a borda do gelo. A distribuição de inverno da baleia-azul no Atlântico Norte é pouco conhecida, mas acredita-se que no passado a baleia-azul era amplamente distribuída na metade sul do Atlântico Norte no inverno.

A baleia-azul ocorre no Pacífico Oriental, do sul do Chile até a Costa Rica, onde está presente o ano todo. No Pacífico Norte, ela é encontrada da costa de Oregon até as Ilhas Curilas, e ao norte até as Ilhas Aleutas. No passado, a baleia-azul era capturada regularmente na costa sul do Japão e na península coreana, mas ela não é vista por lá nos últimos anos.

Continentes de Ocorrência

África, América do Norte, América do Sul, Antártida, Ásia, Austrália/Oceania, Europa

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Blue Whale." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 20 Mar. 2017. Web. 6 Apr. 2017.
  • Blue Whale fact file on ARKive.
  • Fox, D. 2002. "Balaenoptera musculus" (On-line), Animal Diversity Web.
  • Reilly, S.B., Bannister, J.L., Best, P.B., Brown, M., Brownell Jr., R.L., Butterworth, D.S., Clapham, P.J., Cooke, J., Donovan, G.P., Urbán, J. & Zerbini, A.N. 2008. Balaenoptera musculus. The IUCN Red List of Threatened Species 2008: e.T2477A9447146.

Mais Espécies de Mamíferos

Conheça mais espécies de Mamíferos selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.