Vespa-alemã

Fotografia por Richard Bartz, CC BY-SA

  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Vespa-alemã

Vespula germanica
Reino Animalia
Filo Arthropoda
Classe Insecta
Ordem Hymenoptera
Família Vespidae
Gênero Vespula
Nome Científico Vespula germanica(Fabricius, 1793)
Nome Inglês German Wasp, European Wasp
Estado de Conservação NE  - Não Avaliada pela IUCN

Descrição

A vespa-alemã, conhecida também como vespa-europeia, é uma das muitas espécies de vespas da família Vespidae. Essa espécie, às vezes, é erroneamente referida como vespa-do-papel porque ela constrói um ninho de papel cinza.

A vespa-alemã tem as cores típicas amarela e preta de vespas. Ela é muito parecida com a vespa-comum (Vespula vulgaris), mas vista de frente, sua face tem três pequenos pontos pretos. Ela também tem pontos pretos em seu abdômen, enquanto as marcações análogas da vespa-comum são fundidas com os anéis negros acima deles, formando um padrão diferente.

A vespa-alemã tem cerca de 13 mm de comprimento e uma massa de 9,6 mg.

Biologia

A vespa-alemã tem uma dieta muito diversificada. Ele é conhecida por se alimentar de carniça, artrópodes vivos, frutos, melado, alimentos processados e lixo humano. É uma caçadora oportunista, e é capaz de obter alimento de uma variedade de fontes diferentes. Por exemplo, muitas espécies do gênero Vespula já foram observadas alimentando-se de abelhas-europeias (Apis mellifera) mortas, encontradas fora da entrada da colmeia no final do verão. Essa flexibilidade na dieta é muito benéfica, pois a vespa-alemã muitas vezes precisa competir por recursos com outras espécies nativas nas áreas que ela invade.

A vespa-alemã é uma espécie social, geralmente com um ciclo de vida anual. Rainhas produzidas durante o fim do verão e outono acasalam com um ou mais machos, armazenando o esperma dentro de um órgão de armazenamento de esperma, o espermateca. Elas então passam os meses de inverno em hibernação em locais bem isolados, tais como serrapilheira, fendas em cascas de árvores e também em edifícios e dependências. Na primavera, as rainhas emergem da hibernação, se alimentam de fontes de néctar e começam a procurar por locais de nidificação adequados. Esses locais geralmente são escondidos: no subsolo, atrás de muros e rochas em jardins, e também em cavidades de muros ou espaços em telhados de edifícios. Tocas abandonadas de roedores e coelhos também são utilizadas. Raramente a vespa-alemã constrói um ninho exposto. Algumas vezes existe competição por locais de nidificação e rainhas da primavera podem morrer durante as lutas ao invadirem ou defenderem um local de ninho.

A rainha fundadora constrói seu ninho "embrião" após coletar madeira de árvores mortas de coloração cinza, postes de madeira e cercas, raspando as fibras, misturando com a saliva e trabalhando com suas mandíbulas para produzir finas tiras de "papel" molhado. O ninho embrião consiste de um favo de aproximadamente 30 células hexagonais com suas aberturas voltadas para baixo anexadas ao substrato com um pilar robusto, e cercado por várias camadas arredondadas e revestidas para isolamento. Toda essa estrutura tem aproximadamente o tamanho e formato de uma grande bola de golfe.

Uma vez que as vespas operárias adultas (filhas da rainha fundadora) são criadas até a maturidade, elas assumem todas as tarefas de forrageamento e construção do ninho, e a rainha permanece dentro do ninho. As atividades das operárias incluem escavar o local do ninho removendo terra, muitas vezes depois de amolecer com água coletada, para permitir a ampliação do ninho. A procura por alimento envolve a busca de proteína para alimentar as larvas em desenvolvimento, tais como presas artrópodes e carniça, e carboidratos para os adultos, como o néctar, seiva de árvores, frutas e néctar.

À medida que o ninho se desenvolve, mais favos são adicionados abaixo do favo original construído pela rainha. No final do verão o ninho tem aproximadamente o tamanho de uma bola de futebol, com milhares de operárias adultas na colônia. Nesse momento, as células de criação da rainha, as quais são duas vezes o volume das células das operárias, são construídas, e as novas rainhas e também os machos (que podem ser gerados tanto em células de operárias quanto em células da rainha) são produzidos.

Após se alimentarem e estabelecerem quantidades de gordura corporal, as jovens rainhas deixam o ninho, acasalam e então, finalmente procuram locais de hibernação onde permanecerão até a primavera.

Habitat

A vespa-alemã é encontrada em muitos habitats temperados.

Distribuição

A vespa-alemã teve origem na Europa, Ásia e norte da África, e agora pode ser encontrada em quase todos os continentes. Ela estabeleceu populações na América do Norte, América do sul, África do Sul, Nova Zelândia e Austrália.

Continentes de Ocorrência

África, América do Norte, América do Sul, Ásia, Austrália/Oceania, Europa

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Vespula germanica." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 4 Mar. 2017. Web. 31 Mar. 2017.
  • CABI, 2017. Vespula germanica. Original text by Philip Spradbery and Libor Dvorak. In: Invasive Species Compendium. Wallingford, UK: CAB International. www.cabi.org/isc

Mais Espécies de Invertebrados

Conheça mais espécies de Invertebrados selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.