Tarântula-de-patas-rosa-da-guiana

Fotografia por Richard Adams, CC BY

 FinePix S5700 S700 (FUJIFILM)
Distância Focal: 6mm  •  Abertura: f/6.8  •  Tempo de Exposição: 1/45s  •  ISO: 200
Data em que a foto foi tirada: 09/06/2009
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Tarântula-de-patas-rosa-da-guiana

Avicularia avicularia
Reino Animalia
Filo Arthropoda
Classe Arachnida
Ordem Araneae
Família Theraphosidae
Gênero Avicularia
Nome Científico Avicularia avicularia(Linnaeus, 1758)
Nome Inglês Guyana Pinktoe Tarantula
Estado de Conservação NE  - Não Avaliada pela IUCN

Descrição

A tarântula-de-patas-rosa-da-guiana é uma espécie de aranha da família Theraphosidae.

A tarântula-de-patas-rosa-da-guiana é uma aranha peluda e sua cor varia da preta a cinzenta com as características pontas das patas rosa. A cor das pontas das patas pode variar de púrpura, violeta, vermelha, laranja e rosa avermelhada. Machos maduros são mais finos e têm pernas mais longas, e os pelos do seu abdômen têm um tom preto metálico. Os machos também têm um par de ganchos em seu primeiro par de pernas para segurar a fêmea durante a corte e o acasalamento.

O macho da tarântula-de-patas-rosa-da-guiana cresce até aproximadamente 9 cm de comprimento, enquanto a fêmea é maior, e cresce até 13 cm de comprimento.

Biologia

Uma espécie arborícola, a tarântula-de-patas-rosa-da-guiana vive principalmente em árvores e arbustos e geralmente é solitária. Sua dieta é composta principalmente de insetos, e é um alimentador agressivo. Algumas de suas presas incluem grilos, mariposas, gafanhotos, baratas e pequenas pererecas. Ocasionalmente, ela consome pequenos lagartos do gênero Anolis, mas vertebrados geralmente não são parte importante de sua dieta.

O comportamento de defesa da tarântula-de-patas-rosa-da-guiana é semelhante ao da maioria das tarântulas. Quando ameaçada, ela levanta seus dois primeiros pares de pernas e produz um silvo que pode ser ouvido claramente a poucos metros de distância. Ela também tem um mecanismo de defesa contra pequenas moscas. Essas moscas se alimentam de restos de presas deixadas na toca, e as larvas de moscas também são encontradas nas patas e pernas da aranha. Antes do período da muda a aranha remove as moscas fazendo uma teia como uma esteira, com uma circunferência igual a envergadura de suas pernas, e "escova" seus pelos. Qualquer material indesejável, detritos ou insetos são removidos e caem sobre a teia. A aranha faz sua muda perdendo seu exoesqueleto, mas a característica mais distinta é que ela pode substituir órgãos internos, como por exemplo, a genitália feminina e a parede ou revestimento do estômago. Esse processo começa bem antes do processo de perda real do exoesqueleto, quando um novo revestimento ou pele cresce abaixo do atual que será perdido. A perda real do exoesqueleto ocorre rapidamente com a aranha posicionada sobre suas costas e pernas para cima no ar. Após o término desse processo, a nova pele aparece pálida e macia, pois pode levar alguns dias para formar em seu típico exoesqueleto.

O padrão de acasalamento da tarântula-de-patas-rosa-da-guiana é único. Parte do ritual em preparação para o ato é o macho tecer uma pequena teia na qual ele pulveriza esperma, mantido em seus pedipalpos. Após concluir a preparação, ele então procura por uma toca de uma fêmea usando o odor de seus feromônios. Quando encontra a toca, ele bate levemente suas patas para alertá-la de sua presença e também para chamá-la para o acasalamento. Se a fêmea aceitar, ela sai da toca e o macho começa a exibição de corte. Se a fêmea não aceitar, ela ignora o macho ou o ataca. A exibição de corte consiste de uma série de movimentos de agitação; o movimento para baixo da parte superior do seu corpo e o impulso para cima do seu abdômen e os balanços para trás e para frente de seus pedipalpos. O ato do acasalamento então ocorrerá, enquanto ele mantém as presas da fêmea para trás usando os ganchos no primeiro par de seus pernas. Após o acasalamento, o macho sai rapidamente, pois muitas vezes as fêmeas tentam comer os machos após o ato.

A fêmea da tarântula-de-patas-rosa-da-guiana coloca aproximadamente de 50 a 200 ovos envolvidos em uma bola de seda para protegê-los. A fêmea protege sua ninhada de ovos por um período de aproximadamente 6 a 8 semanas, que geralmente é o período de incubação até a eclosão. Quando as pequenas aranhas nascem, elas têm marcas azuis que, ao longo do tempo desaparecem na coloração rosa.

A tarântula-de-patas-rosa-da-guiana vive, em média, de 4 a 8 anos e atinge a maturidade entre 2 e 3 anos de idade.

Habitat

A tarântula-de-patas-rosa-da-guiana habita árvores e arbustos.

Distribuição

A tarântula-de-patas-rosa-da-guiana é uma espécie nativa do Brasil, Guiana Francesa, Guiana, Suriname, áreas da Venezuela e Trindade. A distribuição exata em Trindade e Tobago não é bem conhecida.

Continentes de Ocorrência

América do Sul

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Integrated Taxonomic Information System (ITIS) on-line database. Avicularia avicularia. Acessado em 25 Mai 2017.
  • The Online Guide to the Animals of Trinidad and Tobago. Avicularia avicularia. University of the West Indies, St. Augustine, Trinidad and Tobago.

Mais Espécies de Invertebrados

Conheça mais espécies de Invertebrados selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.