Polvo-gigante-do-pacífico

Fotografia por Canopic, CC BY-NC-ND

Local da foto: Aquário de Seattle, Estados Unidos

 Canon EOS 60D (Canon)
Distância Focal: 35mm  •  Abertura: f/2.8  •  Tempo de Exposição: 1/30s  •  ISO: 1250
Data em que a foto foi tirada: 27/08/2012
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Polvo-gigante-do-pacífico

Enteroctopus dofleini
Reino Animalia
Filo Mollusca
Classe Cephalopoda
Ordem Octopoda
Família Octopodidae
Gênero Enteroctopus
Nome Científico Enteroctopus dofleini(Wülker, 1910)
Nome Inglês Giant Pacific Octopus, North Pacific Giant Octopus
Estado de Conservação NE  - Não Avaliada pela IUCN

Descrição

O polvo-gigante-do-pacífico, conhecido também como polvo-gigante-do-pacífico-norte, é uma grande espécie de polvo da família Octopodidae, é a maior de todas as espécies de polvos e um dos invertebrados mais inteligentes.

Como todos os cefalópodes, o polvo-gigante-do-pacífico tem simetria bilateral, um manto, e cabeça bem desenvolvida com braços cobertos de ventosas. O polvo tem oito braços, e cada braço tem duas fileiras de ventosas. O manto do polvo tem um formato esférico e contém a maior parte dos órgãos do animal. O corpo, ou manto, geralmente é marrom avermelhado, e é mais escuro no macho do que na fêmea. Durante a época de acasalamento, manchas brancas também são visíveis no manto do macho. Ao contrair ou expandir pequenos sacos contendo pigmento dentro de células conhecidas como cromatóforos, o polvo pode mudar a cor da sua pele, dando-lhe a capacidade de se misturar ao ambiente ao seu redor.

O polvo-gigante-do-pacífico tem uma envergadura de braços entre 3 e 5 m e peso entre 10 e 50 kg.

Biologia

O polvo-gigante-do-pacífico geralmente é um animal solitário e muitas vezes permanece dentro da mesma toca durante semanas, deixando-a apenas para capturar alimento, acasalar ou escapar da predação. Membros dessa espécie são tímidos e raramente mostram comportamento agressivo com seres humanos, a menos que sejam provocados.

O polvo-gigante-do-pacífico depende muito dos seus sentidos altamente desenvolvidos - cada um dos seus quatro pares de braços é coberto com até 280 ventosas, e cada ventosa contém milhares de receptores químicos que dão um senso de toque e paladar que ele usa para detectar presas. É um predador ativo, se alimentando principalmente à noite de uma grande variedade de espécies, que incluem crustáceos (particularmente caranguejos e lagostas), moluscos, pequenos peixes e outros polvos.

Capaz de utilizar diferentes técnicas para acessar a carne macia dentro de suas presas de carapaças duras, o polvo-gigante-do-pacífico pode separar a carapaça ou morder para abrir com o seu "bico" duro. Quando uma presa está muito difícil para ser puxada ou mordida, ele pode usar uma técnica especial de perfuração, pela qual a papila salivar - um órgão que é coberto de pequenos dentes, é usado para fazer um furo na carapaça da presa e secretar uma toxina. A toxina paralisa a presa e dissolve o tecido que conecta o animal a sua carapaça, tornando mais fácil para o polvo se alimentar do conteúdo que está dentro.

O polvo-gigante-do-pacífico pode reproduzir em qualquer época do ano, com um pico de desova durante os meses de inverno. Geralmente uma espécie solitária, o macho e a fêmea só se juntam por um curto período de tempo durante o acasalamento. O macho tem um braço especialmente modificado, conhecido como hectocótilo, que é usado para depositar um pacote de esperma, chamado de espermatóforo, dentro do interior da cavidade do manto da fêmea. Após o acasalamento, a fêmea deposita entre 20.000 e 100.000 ovos ao longo de um período de vários dias. Os ovos são colocados em cordões que pendem dentro de uma toca rochosa, e a partir daí a fêmea vai lavar e arejar os ovos com um jato de água e também vai cuidar para que os ovos fiquem livres de parasitas. Dependendo da temperatura da água (que controla a taxa de desenvolvimento dos ovos), o período de incubação pode durar até oito meses, e durante esse período a fêmea não se alimenta. A fêmea morre logo após a eclosão dos ovos.

O polvo-gigante-do-pacífico vive, em média, entre 4 e 5 anos na natureza.

Habitat

Distribuído por toda a zona bentônica (a região no fundo do oceano), o polvo-gigante-do-pacífico geralmente é mais abundante em áreas com grandes rochedos e recifes rochosos, usando as fendas em rochas para fazer tocas nas quais ele se abriga. Esta espécie é conhecida por habitar várias profundidades, desde águas rasas com menos de 5 m, até profundidades de 1.500 m.

Distribuição

O polvo-gigante-do-pacífico ocorre em águas costeiras do Oceano Pacífico Norte, desde a Califórnia, ao norte até o Alasca e Ilhas Aleutas, e também até o Japão.

Continentes de Ocorrência

América do Norte, Ásia

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Enteroctopus dofleini." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 23 Feb. 2017. Web. 31 Mar. 2017.
  • North Pacific Giant Octopus file on ARKive.
  • Hartis, C. 2011. "Enteroctopus dofleini" (On-line), Animal Diversity Web.

Mais Espécies de Invertebrados

Conheça mais espécies de Invertebrados selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.