Suiriri-tropical

Fotografia por Victor Ros, CC BY-NC

Local da foto: Barinas, Venezuela

  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Suiriri-tropical

Tyrannus melancholicus
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Aves
Ordem Passeriformes
Família Tyrannidae
Gênero Tyrannus
Nome Científico Tyrannus melancholicusVieillot, 1819
Nome Inglês Tropical Kingbird
Estado de Conservação LC  - Pouco Preocupante (IUCN / 2016)

Descrição

O suiriri-tropical, conhecido também como suiriri-comum ou apenas como suiriri, é uma ave passeriforme da família Tyrannidae.

O suiriri-tropical tem cabeça cinza, com auriculares e região loreal escuras, e uma mancha de coroa laranja avermelhada visível somente quando as penas da coroa são levantadas em determinadas situações. As partes superiores são de cor oliva acinzentada, com asas e cauda escuras, e as penas das asas têm bordas cinzentas/esbranquiçadas. A garganta é branca acinzentada. O peito tem uma faixa distinta cinzenta ou esverdeada e o resto das partes inferiores é amarelo brilhante. A cauda é longa é bifurcada. A íris é marrom-escura e o bico, pernas e pés são pretos. Macho e fêmea são semelhantes na aparência.

O macho do suiriri-tropical tem entre 18,4 e 23 cm de comprimento e pesa entre 32 e 40,6 g. A fêmea tem entre 18,5 e 21,9 cm de comprimento e pesa entre 32,7 e 42,5 g.

O suiriri-tropical é semelhante a outras espécies de suiriris do gênero Tyrannus:

  • O suiriri-de-couch (Tyrannus couchii) se distingue do suiriri-tropical por ser ligeiramente maior, por ter um bico menor, e as asas e cauda têm coloração marrom mais pálida, além de uma cauda menos bifurcada. Mas, as duas espécies são melhor distinguidas pela vocalização.
  • O suiriri-de-cassin (Tyrannus vociferans) se distingue do suiriri-tropical por ter a faixa peitoral cinza-escura, face mais clara, cauda mais quadrada, e bico mais fino e mais curto.
  • O suiriri-ocidental (Tyrannus verticalis) se distingue do suiriri-tropical por ter as partes inferiores amarelas mais maçantes, face mais clara, cauda geralmente mais escura e mais quadrada, e bico mais fino e mais curto.
  • O suiriri-de-garganta-branca (Tyrannus albogularis) se distingue do suiriri-tropical pelo tamanho menor, cabeça cinza mais clara, e pelo peito amarelo sem nenhuma faixa peitoral (é virtualmente ausente) cinza ou oliva separando a garganta do peito.
  • O suiriri-de-garganta-nevada (Tyrannus niveigularis) se distingue do suiriri-tropical pelo tamanho ligeiramente menor, região loreal e auriculares mais escuras e mais contrastantes (dando uma aparência mais "mascarada" aos lados da face), partes inferiores de cor amarela mais pálida com uma garganta mais extensivamente branca, partes superiores mais cinza e cauda quadrada, não bifurcada como no suiriri-tropical.

Biologia

A dieta do suiriri-tropical é composta principalmente de insetos, mas ocasionalmente consome frutos. Ele se alimenta principalmente de insetos voadores, incluindo besouros (Coleoptera e Hemiptera), libélulas (Odonata), gafanhotos (Orthoptera), abelhas e vespas (Hymenoptera), cupins (Isoptera), borboletas e mariposas (Lepidoptera).

O modo de forrageamento predominante do suiriri-tropical consiste em se empoleirar em um local bem visível em busca de presas voadoras. Ao avistar a presa, voa de 2 a mais de 30 m para capturar a presa. Voos mais longos, às vezes, envolvem perseguições acrobáticas da presa voadora. Múltiplos itens de presas podem ser tomados em um único voo antes do suiriri retornar ao poleiro. Também pode capturar presas do solo, da folhagem ou da água. Grandes presas são levadas de volta para o poleiro, onde ele pode bater a presa contra o poleiro para matá-la antes de consumi-la. Forrageia principalmente durante o dia, mas há registros de suiriris capturando presas voadoras perto de luzes ao anoitecer.

As populações do suiriri-tropical são migratórias no extremo norte e extremo sul da sua ampla área de ocorrência. Na América do Sul, duas subespécies (Tyrannus melancholicus satrapa e Tyrannus melancholicus despotes) parecem ser residentes permanentes no norte da Amazônia, enquanto a subespécie Tyrannus melancholicus melancholicus é permanentemente residente ou parcialmente migratória na Amazônia. No sul da Bolívia, Paraguai, Argentina, Uruguai e sul do Brasil, a subespécie Tyrannus melancholicus melancholicus ocorre somente durante o verão austral, migrando para o norte na América do Sul tropical após a reprodução, dentro da área de ocorrência das populações residentes permanentes.

Indivíduos que não migram mantêm territórios durante todo o ano. Indivíduos que migram podem ser não territoriais fora da época de reprodução. Fora da época de reprodução, o suiriri-tropical mantém território menor do que na época de reprodução. Defende agressivamente seu território contra intrusos e até contra aves aparentemente não ameaçadoras. Pode atacar agressivamente sozinho, em pares ou em pequenos grupos, potenciais predadores de ninhos muito maiores, como tucanos e gaviões.

O suiriri-tropical é uma espécie monogâmica. O casal pode permanecer junto durante todo o ano ou apenas durante uma época de reprodução. A época de reprodução varia de acordo com a região. O ninho é um copo raso de gravetos, gramíneas, caules, casca, fibras de plantas, forrado com plantas, musgo e outros materiais finos. Geralmente está localizado em uma forquilha alta em uma árvore isolada. A fêmea produz uma ninhada de 2 a 4 ovos por temporada de reprodução. Os ovos são de cor creme com manchas de cor marrom avermelhada. A fêmea incuba os ovos durante um período de 15 a 16 dias. Após o nascimento dos filhotes, a fêmea permanece no ninho com os filhotes durante os primeiros 10 dias. Durante esse período, ela pode deixar o ninho para forragear, mas sempre perto do ninho. O macho permanece perto do ninho para defendê-lo, às vezes se aproximando ainda mais se a fêmea deixar o ninho para se alimentar. No entanto, a responsabilidade de alimentar os filhotes é do casal. Os filhotes emplumam em 18 ou 19 dias e são independentes em 32 ou 33 dias.

O ninho do suiriri-tropical, às vezes, é parasitado pelo chupim (Molothrus bonariensis).

Habitat

O suiriri-tropical habita uma variedade de habitats abertos e semiabertos, tais como cerrado, savanas, bordas de florestas, bordas de matas, áreas com árvores esparsas ou isoladas, áreas urbanas e residenciais, beira de estradas, clareiras florestais (mas também interior de fragmentos de florestas secas), áreas de arbustos espinhosos, bosques, florestas de crescimento secundário, e bordas de rios e pântanos.

Distribuição

O suiriri-tropical tem uma ampla distribuição geográfica e é encontrado do sudoeste dos Estados Unidos, México, em toda a América Central, até a Argentina na América do Sul.

Subespécies

  • Tyrannus melancholicus satrapa - ocorre do sul do Arizona até o norte da Colômbia e norte da Venezuela. Ocorre também em Trindade e Tobago.
  • Tyrannus melancholicus despotes - ocorre no nordeste do Brasil (Amapá, Maranhão e Ceará até a Bahia).
  • Tyrannus melancholicus melancholicus - ocorre do norte da região tropical da América do Sul (exceto norte da Colômbia, norte da Venezuela e nordeste do Brasil) até a Argentina central e Brasil.

Continentes de Ocorrência

América do Norte, América do Sul

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • BirdLife International. 2016. Tyrannus melancholicus. The IUCN Red List of Threatened Species 2016: e.T22700485A93779037. Acessado em 04 Jul 2018.
  • D. Lepage, J. Warnier, 2014. The Peters' Check-list of the Birds of the World (1931-1987) Database. Accessed on 04 Jul 2018 from Avibase, the World Database.
  • Jahn, A. E., P. C. Stouffer, and R. T. Chesser (2013). Tropical Kingbird (Tyrannus melancholicus), version 1.0. In Neotropical Birds Online (T. S. Schulenberg, Editor). Cornell Lab of Ornithology, Ithaca, NY, USA.
  • Mobley, J. (2018). Tropical Kingbird (Tyrannus melancholicus). In: del Hoyo, J., Elliott, A., Sargatal, J., Christie, D.A. & de Juana, E. (eds.). Handbook of the Birds of the World Alive. Lynx Edicions, Barcelona.
  • Wikipedia contributors. "Tropical Kingbird." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 11 Mai 2018. Web. 04 Jul 2018.
  • Oiseaux-birds.com
  • Wong, A. 2004. "Tyrannus melancholicus" (On-line), Animal Diversity Web.
  • Clements, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L. Wood. 2018. The eBird/Clements checklist of birds of the world: v2018.

Fotos da Espécie

Mais Espécies de Aves

Conheça mais espécies de Aves selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.