Saíra-do-matagal

Copyright © Antonio Iñigo

Local da foto: La Ceja del Tambo, Departamento de Antioquia, Colômbia

 Canon EOS 7D (Canon)
Distância Focal: 400mm  •  Abertura: f/8.0  •  Tempo de Exposição: 1/500s  •  ISO: 400
Data em que a foto foi tirada: 20/04/2012
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Saíra-do-matagal

Tangara vitriolina
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Aves
Ordem Passeriformes
Família Thraupidae
Gênero Tangara
Nome Científico Tangara vitriolina(Cabanis, 1850)
Nome Inglês Scrub Tanager
Estado de Conservação LC  - Pouco Preocupante (IUCN / 2016)

Descrição

A saíra-do-matagal é uma ave passeriforme da família Thraupidae.

Uma saíra de cor opaca, a saíra-do-matagal tem uma plumagem mais monótona do que as outras saíras do gênero Tangara. A coroa tem uma coloração laranja/ruiva e os lados da cabeça são pretos, formando uma ampla máscara preta. A plumagem é principalmente esverdeada prateada, mais pálida nas partes inferiores, e o abdômen é esbranquiçado. As asas são pretas com bordas verdes. O bico, pernas e pés são cinzentos e a íris é marrom-escura. A fêmea e os juvenis têm a coroa laranja/ruiva mais maçante.

A saíra-do-matagal tem entre 14 e 16 cm de comprimento e seu peso varia entre 18,4 e 26,8 g.

A saíra-do-matagal tem padrão de plumagem semelhante ao da saíra-amarela (Tangara cayana), mas essa tem as partes inferiores creme tingidas de azul na garganta e peito (subespécies do grupo cayana) ou partes inferiores amareladas com uma mancha preta que se estende da máscara, pela garganta e peito, até o ventre (subespécies do grupo flava). A saíra-de-coroa-verde (Tangara meyerdeschauenseei) também tem padrão de plumagem semelhante, mas essa tem uma coroa palha-esverdeada e auriculares turquesa-esverdeadas. Outra espécie que também tem padrão de plumagem semelhante é a saíra-das-pequenas-antilhas (Tangara cucullata), mas essa tem a coroa castanho-escura ou castanho-avermelhada e as partes inferiores têm uma tonalidade azul-violeta lavado.

Biologia

A dieta da saíra-do-matagal é composta de insetos e frutas. Forrageia desde arbustos baixos até a copa das árvores. Pode ser observada sozinha ou em pares e, ocasionalmente, se junta a outras espécies em árvores frutíferas.

Aparentemente, a saíra-do-matagal reproduz em qualquer época do ano. O ninho tem formato de taça aberta e é construído na copa das árvores com fibras de grama, galhos secos, raízes, fibras de plástico, folhas secas e outros materiais vegetais, teias de aranha e pelo de mamíferos.

A fêmea da saíra-do-matagal coloca uma ninhada de 2 ovos azuis esbranquiçados salpicados de marrom. O período de incubação é de 14 a 15 dias e a fêmea incuba os ovos. O macho alimenta a fêmea durante a incubação. Os filhotes são alimentados principalmente pela fêmea.

Habitat

A saíra-do-matagal habita áreas desflorestadas de zonas úmidas e matas em regiões secas. Tem preferência por habitats abertos e geralmente é encontrada em matas, áreas de pastagens, bordas de bosques, plantações agrícolas e jardins.

Distribuição

A saíra-do-matagal é encontrada no oeste da Colômbia e no noroeste do Equador.

Subespécies

Continentes de Ocorrência

América do Sul

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • BirdLife International. 2016. Tangara vitriolina. The IUCN Red List of Threatened Species 2016: e.T22722897A94791847. Acessado em 15 Jun 2018.
  • Birds of Ecuador (Restall, R. and Freile, J.). Bloomsbury USA, 2018. Pag. 548.
  • Moreno. J.S. 2011. Tangara Rastrojera (Tangara vitriolina). Wiki Aves de Colombia. (C. Arango, Editor). Universidad Icesi. Cali, Colombia.
  • Hilty, S. (2018). Scrub Tanager (Tangara vitriolina). In: del Hoyo, J., Elliott, A., Sargatal, J., Christie, D.A. & de Juana, E. (eds.). Handbook of the Birds of the World Alive. Lynx Edicions, Barcelona.
  • Universidad EAFIT. Inventários de Aves / Universidad Parque. Tangará Rastrojera (Tangara vitriolina).
  • Freile, Juan. (2015). Nesting of the scrub tanager (Tangara vitriolina) in andean Ecuador. ORNITOLOGIA NEOTROPICAL. 26. 51-58.
  • Clements, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L. Wood. 2018. The eBird/Clements checklist of birds of the world: v2018.

Fotos da Espécie

Mais Espécies de Aves

Conheça mais espécies de Aves selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.