Saíra-de-asa-ruiva

Copyright © Karl Overman

Local da foto: Província do Panamá, Panamá

 Canon EOS 70D (Canon)
Distância Focal: 365mm  •  Abertura: f/5.6  •  Tempo de Exposição: 1/400s  •  ISO: 1600
Data em que a foto foi tirada: 07/03/2016
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Saíra-de-asa-ruiva

Tangara lavinia
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Aves
Ordem Passeriformes
Família Thraupidae
Gênero Tangara
Nome Científico Tangara lavinia(Cassin, 1858)
Nome Inglês Rufous-winged Tanager, Lavinia's Tanager
Estado de Conservação LC  - Pouco Preocupante (IUCN / 2016)

Descrição

A saíra-de-asa-ruiva, conhecida também como saíra-de-lavínia, é uma ave passeriforme da família Thraupidae. Seu nome comum deriva da coloração ruiva/vermelho cobre das asas.

O macho da saíra-de-asa-ruiva tem uma plumagem principalmente verde brilhante, com a cabeça e asas ruivas/vermelho cobre. A nuca e o dorso superior são de cor amarelo-dourado, e a área central da garganta e do ventre são azuis. A fêmea tem uma plumagem muito mais maçante do que o macho, sem amarelo no dorso superior e com pouco ou nenhum vermelho na cabeça. Em ambos os sexos, a íris é marrom-escura e as pernas e pés são cinza vináceo. Os jovens se parecem com a fêmea adulta, mas com uma plumagem mais maçante. O azul do ventre é misturado com branco opaco, e o crisso é amarelo pálido. A cabeça do macho imaturo é mais brilhante e as asas são mais bronze-avermelhadas.

A saíra-de-asa-ruiva tem entre 12 e 13,2 cm de comprimento e pesa 24 g.

A saíra-de-asa-ruiva é muito parecida com a saíra-de-cabeça-castanha (Tangara gyrola), No entanto, a saíra-de-asa-ruiva pode ser distinguida pelo amarelo mais extenso da nuca e do dorso superior e também pelo ruivo/vermelho cobre nas asas. A saíra-de-cabeça-castanha (com exceção da subespécie albertinae, que tem uma mancha ruiva nos ombros) não tem ruivo/vermelho cobre nas asas. Indivíduos imaturos de ambas as espécies também são visualmente semelhantes, mas até mesmo os imaturos da saíra-de-asa-ruiva têm traços de ruivo nas asas. Embora o ruivo nas fêmeas e nos imaturos não seja tão aparente como nos machos, uma mancha ruiva geralmente está presente pelo menos nas penas de voo.

Biologia

Como muitas espécies do gênero Tangara, a saíra-de-asa-ruiva é onívora, com uma dieta composta de várias frutas e insetos. Forrageia sozinha, em pares ou em pequenos grupos, principalmente no dossel. Além disso, os pares ou os pequenos grupos, às vezes, estão dentro de um grupo maior de espécies mistas, incluindo várias espécies de saíras e tangarás e outros pequenos pássaros com comportamento de forrageamento semelhante.

Ainda há pouca informação sobre a biologia reprodutiva da saíra-de-asa-ruiva. Na Costa Rica, foi relatado um ninho em maio, com formato de taça e feito com gramíneas finas misturadas com musgos, folhas secas e pequenas raízes. O ninho era forrado com raízes finas escuras e estava situado em uma árvore do gênero Citrus, aproximadamente 1,6 m acima do solo. O ninho tinha 2 ovos de coloração branca-azulada marcados com manchas marrons, marrom-claras, marrom-escuras e marrom-arroxeadas. As manchas dos ovos estavam mais concentradas na extremidade maior.

Habitat

A saíra-de-asa-ruiva habita primariamente florestas tropicais de planície, bem como florestas secundárias. Ocorre mais especificamente em florestas úmidas, bordas de florestas, florestas secundárias e clareiras com árvores dispersas. É encontrada desde planícies até 1.000 m de altitude, mas é encontrada principalmente abaixo de 500 m de altitude.

Distribuição

A saíra-de-asa-ruiva é encontrada da Guatemala até o noroeste do Equador, incluindo o extremo leste da Guatemala, norte de Honduras, leste da Nicarágua, Costa Rica e Panamá, bem como nas florestas da Colômbia e zona tropical de toda a costa do Pacífico da Colômbia até o noroeste do Equador. É encontrada também na ilha Gorgona, Colômbia.

Subespécies

  • Tangara lavinia cara - ocorre no extremo leste da Guatemala (Puerto Barrios), Honduras, Nicarágua e Costa Rica.
  • Tangara lavinia dalmasi - ocorre na região tropical do oeste do Panamá (Chiriquí e Veraguas).
  • Tangara lavinia lavinia - ocorre do leste do Panamá até o oeste da Colômbia (incluindo a ilha Gorgona) e noroeste do Equador.

Continentes de Ocorrência

América do Norte, América do Sul

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • BirdLife International. 2016. Tangara lavinia. The IUCN Red List of Threatened Species 2016: e.T22722881A94790667. Acessado em 27 Out 2018.
  • D. Lepage, J. Warnier, 2014. The Peters' Check-list of the Birds of the World (1931-1987) Database. Accessed on 27 Out 2018 from Avibase, the World Database.
  • Grande, G. and K. J. Burns (2012). Rufous-winged Tanager (Tangara lavinia), version 1.0. In Neotropical Birds Online (T. S. Schulenberg, Editor). Cornell Lab of Ornithology, Ithaca, NY, USA. Acessado em 27 Out 2018.
  • Hilty, S. (2018). Rufous-winged Tanager (Tangara lavinia). In: del Hoyo, J., Elliott, A., Sargatal, J., Christie, D.A. & de Juana, E. (eds.). Handbook of the Birds of the World Alive. Lynx Edicions, Barcelona. Acessado em 27 Out 2018.
  • Birds of Nicaragua - A Field Guide. Liliana Chavarría-Duriaux, David C. Hille, Robert Dean. Cornell University Press. Pag. 400.
  • Clements, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L. Wood. 2018. The eBird/Clements checklist of birds of the world: v2018.

Fotos da Espécie

Mais Espécies de Aves

Conheça mais espécies de Aves selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.