Coruja-buraqueira

Fotografia por Bernard DUPONT, CC BY-SA

Local da foto: Poconé, Mato Grosso, Brasil

 DMC-FZ1000 (Panasonic)
Distância Focal: 146mm  •  Abertura: f/4.0  •  Tempo de Exposição: 1/125s  •  ISO: 125
Data em que a foto foi tirada: 28/06/2016
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Coruja-buraqueira

Athene cunicularia
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Aves
Ordem Strigiformes
Família Strigidae
Gênero Athene
Nome Científico Athene cunicularia(Molina, 1782)
Nome Inglês Burrowing Owl
Estado de Conservação LC  - Pouco Preocupante (IUCN / 2016)

Descrição

A coruja-buraqueira é uma pequena espécie de coruja da família Strigidae.

A coruja-buraqueira tem olhos amarelos brilhantes. O bico pode ser amarelo-escuro ou cinza dependendo da subespécie (22 subespécies). Ela não tem tufos de orelhas e tem um disco facial achatado. As pernas são cinzentas e mais longas do que de outras espécies de corujas. A plumagem é predominantemente marrom arenosa nas partes superiores com manchas esbranquiçadas no corpo, enquanto a face é adornada com sobrancelhas esbranquiçadas e uma faixa de queixo branca proeminente. As partes inferiores são bege amareladas com barras marrons. Machos e fêmeas são semelhantes em tamanho e aparência, e apresentam pouco dimorfismo sexual. A fêmea tende a ser mais pesada, mas o macho tende a ter medidas lineares mais longas (comprimento das asas, comprimento da cauda, etc). Machos adultos geralmente têm uma plumagem mais clara do que a das fêmeas.

A coruja-buraqueira tem entre 19 e 28 cm de comprimento e entre 50 e 61 cm de envergadura de asas. Seu peso varia entre 140 e 240 g.

Biologia

A coruja-buraqueira se alimenta de invertebrados, pequenos mamíferos, aves e répteis, perseguindo sua presa a pé ou mergulhando sobre ela em um voo ou a partir de um poleiro. Fora da estação de reprodução, essa espécie descansa em sua toca durante o dia e caça principalmente ao entardecer, durante a noite, e ao amanhecer. No entanto, durante a reprodução, ela pode forragear a qualquer momento do dia ou da noite. Ao contrário de outras espécies de corujas, ela também se alimenta de frutas e sementes.

Provavelmente, a característica mais distinta da coruja-buraqueira é o fato de que, ao contrário da maioria das corujas, essa espécie rotineiramente nidifica e vive no subsolo. Embora totalmente capaz de escavar sua própria toca, a coruja-buraqueira geralmente ocupa tocas abandonadas de mamíferos.

Durante a época de reprodução, a coruja-buraqueira forma um casal monogâmico, que mantém um pequeno território abrangendo a toca de nidificação e os arredores. Ela coleta uma grande variedade de materiais para colocar em seu ninho, alguns dos quais são deixados ao redor da entrada da toca. Um dos materiais mais comuns é o esterco de mamíferos, geralmente de bovinos. Acreditava-se que o esterco ajudava a mascarar o cheiro dos filhotes, mas os pesquisadores acreditam agora que o esterco ajuda a controlar o microclima dentro da toca e a atrair insetos que as corujas podem comer.

A fêmea da coruja-buraqueira coloca uma ninhada de até 11 ovos, que são incubados por cerca de um mês, enquanto o macho traz alimento. No período inicial após a eclosão, a fêmea permanece com os filhotes e é auxiliada pelo macho, mas à medida que os filhotes se tornam mais desenvolvidos, a fêmea deixa a toca e auxilia o macho na busca por alimento. Depois de aproximadamente 44 dias os filhotes deixam a toca e se juntam aos pais em voos de caça. Essa espécie pode viver pelo menos 9 anos na natureza e mais de 10 anos em cativeiro.

Habitat

A coruja-buraqueira ocupa uma variedade de habitats abertos, incluindo pastagens, planícies sem árvores, savanas e desertos, geralmente em regiões que suportam uma população significativa de mamíferos escavadores. Ela também pode ser encontrada em áreas assentadas, ao redor de campos de golf, cemitérios, aeroportos, terrenos vazios em áreas residenciais, áreas agrícolas e em qualquer outra área aberta com vegetação baixa.

Distribuição

A coruja-buraqueira é encontrada nas Américas. Ela ocorre no Canadá, Estados Unidos, México, Guatemala, El Salvador, Bahamas, Cuba, República Dominicana, Haiti, Antilhas Holandesas, Venezuela, Guiana, Brasil, Colômbia, Equador, Peru, Bolívia, Chile, Argentina, Paraguai e Uruguai.

Subespécies

  • Athene cunicularia amaura - originalmente ocorria no Caribe na ilha de Nevis e Antigua. Hoje está Extinta.
  • Athene cunicularia boliviana - ocorre na Bolívia.
  • Athene cunicularia brachyptera - ocorre na Ilha Margarita, norte da Venezuela e nordeste da Colômbia.
  • Athene cunicularia carrikeri - ocorre no leste da Colômbia.
  • Athene cunicularia cunicularia - ocorre no sul da Bolívia e sul do Brasil até o Paraguai e Terra do Fogo.
  • Athene cunicularia floridana - ocorre nas pradarias do Centro e Sul da Florida, Bahamas, Cuba, e Ilha da Juventude.
  • Athene cunicularia grallaria - ocorre no leste do Brasil, do estado do Maranhão até Mato Grosso e Paraná.
  • Athene cunicularia guadeloupensis - originalmente ocorria na Ilha de Guadalupe. Hoje está Extinta.
  • Athene cunicularia guantanamensis - ocorre na região costeira do norte de Cuba (província de Guantánamo).
  • Athene cunicularia hypugaea - ocorre no sudoeste do Canadá até El Salvador.
  • Athene cunicularia juninensis - ocorre na porção central da Cordilheira dos Andes no Peru (Junín) até o oeste da Bolívia e noroeste da Argentina.
  • Athene cunicularia minor - ocorre no sul da Guiana e no extremo norte do Brasil, no estado de Roraima.
  • Athene cunicularia nanodes - ocorre na encosta costeira do oeste da América do Sul (sudoeste do Equador até o norte do Chile).
  • Athene cunicularia partridgei - ocorre no norte da Argentina (província de Corrientes).
  • Athene cunicularia pichinchae - ocorre no oeste do Equador (exceto no litoral árido).
  • Athene cunicularia rostrata - ocorre na Ilha Clarión (Arquipélago Revillagigedo na costa oeste do Mexico).
  • Cuba.
  • Athene cunicularia tolimae - ocorre no oeste da Colômbia (Tolima).
  • Athene cunicularia troglodytes - ocorre na Ilha de São Domingos, Ilha de La Gonâve e Ilha Beata.

Continentes de Ocorrência

América do Norte, América do Sul

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Burrowing Owl." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 06 Abr 2017. Web. 08 Abr 2017.
  • Burrowing Owl fact file on ARKive.
  • BirdLife International. 2016. Athene cunicularia. The IUCN Red List of Threatened Species 2016: e.T22689353A93227732.
  • Coruja-buraqueira (Athene cunicularia). WikiAves, a Enciclopédia das Aves do Brasil.
  • Clements, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L. Wood. 2018. The eBird/Clements checklist of birds of the world: v2018.

Mais Espécies de Aves

Conheça mais espécies de Aves selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.