Calau-bicórnio

Fotografia por Rohit Varma, CC BY-SA

Local da foto: Tamil Nadu, Índia

  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Calau-bicórnio

Buceros bicornis
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Aves
Ordem Bucerotiformes
Família Bucerotidae
Gênero Buceros
Nome Científico Buceros bicornisLinnaeus, 1758
Nome Inglês Great Indian Hornbill, Great Hornbill, Great Pied Hornbill
Estado de Conservação NT  - Quase Ameaçada (IUCN / 2016)

Descrição

O calau-bicórnio, conhecido também como calau-indiano-grande, é uma ave da família Bucerotidae e uma das maiores espécies de calau.

A característica mais marcante do calau-bicórnio é a estrutura córnea amarela brilhante e preto na parte superior do seu grande bico. A estrutura tem o formato de "U" quando vista de frente, e a parte superior é côncava com duas saliências ao longo dos lados. As fêmeas são menores do que os machos e têm olhos brancos azulados, e os machos têm olhos vermelhos. Como outras espécies de calau, o calau-bicórnio tem "cílios" proeminentes. A parte de trás do bico é avermelhada nas fêmeas, e nos machos é preto.

O calau-bicórnio é uma grande ave tem entre 95 e 130 cm de comprimento, 152 cm de envergadura de asas e peso entre 2 e 4 kg. É a espécie de calau asiático mais pesada.

Biologia

Os calaus-bicórnios geralmente são vistos em pequenos grupos, e algumas vezes formam grupos maiores que se juntam em árvores frutíferas. Na natureza, a dieta dos calaus-bicórnios consiste principalmente de frutas. Os figos são particularmente importantes como fonte de alimento. Eles também se alimentam de frutas ricas em lipídios das famílias Lauraceae e Myristicaceae, e obtêm a água que eles precisam totalmente da sua dieta de frutas. São importantes dispersores de muitas espécies de árvores da floresta. Fazem parte da sua dieta também, pequenos mamíferos, aves, pequenos répteis e insetos.

Os calaus-bicórnios costumam permanecer em pequenos grupos de casais monogâmicos e seus descendentes. São ativos durante o dia e, à noite, se reúnem em grandes abrigos comunitários que podem conter centenas de indivíduos.

Uma característica única do calau-bicórnio e algumas outras espécies de calau, como o calau-rinoceronte, é a maneira que as fêmea incubam e cuidam de seus ovos. Durante o período de reprodução, que vai de fevereiro até maio, o casal escolhe uma árvore para colocar os ovos. Esta árvore geralmente é muito alta, e a mesma é usada a cada ano, se possível.

A fêmea constrói um ninho em ocos de grandes troncos de árvores e a abertura é selada com um "gesso" composto de excrementos. Ela permanece presa em seu ninho até que os filhotes se desenvolvam, dependendo do macho para trazer a comida. Ela é alimentada pelo seu companheiro através de uma fenda. A ninhada consiste de 1 ou 2 ovos que são incubados durante um período de 38 a 40 dias. A fêmea retira os excrementos do ninho através de uma fenda e os filhotes seguem o mesmo comportamento de limpeza do ninho quando estão com duas semanas de idade.

Depois que os filhotes nascem, a fêmea continua confinada no ninho por cerca de cinco semanas, quando então ela sai do ninho para ajudar o macho a conseguir comida para os filhotes. Quando a fêmea deixa o ninho, os filhotes selam a abertura do ninho, deixando apenas uma fenda para serem alimentados pelos pais. Pelas duas semanas seguintes os pais alimentam os filhotes no ninho. Depois que os filhotes saem do ninho, os pais continuam alimentando-os até que eles estejam com 15 semanas de idade, época em que são considerados independentes. São necessários cinco anos para que um calau tenha a estrutura córnea na parte superior do seu bico totalmente desenvolvida.

O calau-bicórnio pode viver entre 35 e 40 anos na natureza e até 50 anos em cativeiro. Apesar do calau-bicórnio ser ocasionalmente caçado pelo homem, ele não tem predadores naturais e sua comida muitas vezes é abundante.

Habitat

Uma espécie arborícola, o calau-bicórnio habita principalmente florestas úmidas e sempre-verdes, em elevações entre 600 e 2.000 m.

Distribuição

O calau-bicórnio é encontrado no sudeste da Ásia continental, Península Malaia e Indonésia. Eles são reprodutores residentes no Butão, Camboja, China, Índia, Indonésia, Laos, Malásia, Mianmar, Nepal, Tailândia e Vietnã. Na Índia, são encontrados nas florestas e montanhas dos Gates Ocidentais, nas regiões nordeste e sul.

Subespécies

Continentes de Ocorrência

Ásia

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Great Hornbill." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 20 Fev 2017. Web. 01 Abr 2017.
  • Paruchuri, S. 2011. "Buceros bicornis" (On-line), Animal Diversity Web.
  • BirdLife International. 2016. Buceros bicornis. The IUCN Red List of Threatened Species 2016: e.T22682453A92947174.
  • Clements, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L. Wood. 2018. The eBird/Clements checklist of birds of the world: v2018.

Fotos da Espécie

Mais Espécies de Aves

Conheça mais espécies de Aves selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.