Albatroz-gigante

Fotografia por JJ Harrison, CC BY-SA

Local da foto: Tasmânia, Austrália

 Canon EOS-1D Mark IV (Canon)
Distância Focal: 500mm  •  Abertura: f/6.3  •  Tempo de Exposição: 1/2500s  •  ISO: 800
Data em que a foto foi tirada: 19/08/2012
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Albatroz-gigante

Diomedea exulans
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Aves
Ordem Procellariiformes
Família Diomedeidae
Gênero Diomedea
Nome Científico Diomedea exulansLinnaeus, 1758
Nome Inglês Wandering Albatross, Snowy Albatross, White-winged Albatross
Estado de Conservação VU  - Vulnerável (IUCN / 2016)

Descrição

O albatroz-gigante, conhecido também como albatroz-nevado e albatroz-viajante, é uma grande ave marinha da família Diomedeidae e o maior membro do gênero Diomedea. É uma das maiores aves do mundo, e uma das espécies de aves mais bem estudadas.

A plumagem do albatroz-gigante varia com a idade, sendo que os jovens começam com uma coloração marrom chocolate. À medida que envelhecem se tornam mais brancos. Os adultos têm um corpo branco com asas pretas e brancas. Os machos têm asas mais brancas do que as fêmeas, com apenas as pontas e bordas das asas pretas. Eles também apresentam uma mancha cor de pêssego no lado da cabeça. O grande bico é rosa, assim como os pés. Está espécie tem uma glândula de sal situada acima da via nasal que ajuda a dessalinizar seu corpo, devido à elevada quantidade de água do oceano que eles absorvem. O albatroz-gigante excreta uma alta solução salina de seu nariz.

O imponente albatroz-gigante é a ave que tem a maior envergadura de asas, geralmente variando entre 2,1 e 3,5 m. Isso permite que esta ave permaneça no ar sem bater as asas por algumas horas. O comprimento do corpo é de cerca de 107 a 135 cm, e as fêmeas são ligeiramente menores do que os machos. Os adultos podem pesar entre 5,9 e 12,7 kg.

Biologia

O albatroz-gigante usa a sua enorme envergadura de asas para planar facilmente nas correntes de ar. Ele passa a maior parte de sua vida voando e pode viajar enormes distâncias - existe um registro de um albatroz que viajou 6.000 km em 12 dias.

O albatroz-gigante se alimenta durante a noite. Sua dieta é composta de cefalópodes, pequenos peixes, crustáceos e resíduos de animais que flutuam no mar. Muitas vezes, esta ave come a tal excesso que se torna incapaz de voar e acaba sendo obrigada a descansar indefesa sobre a água. O albatroz-gigante tem uma tendência de seguir navios de pesca em busca de resíduos jogados ao mar. Ele também pode fazer mergulhos rasos.

O albatroz-gigante é uma ave monogâmica e geralmente forma casal para a vida toda. Ele reproduz a cada dois anos. Na época de reprodução ele ocupam colônias soltas em arquipélagos isolados no Oceano Antártico. O ninho é um monte de lama e vegetação, e é feito em um cume exposto perto do mar. A fêmea coloca apenas um ovo, que é branco com alguns pontos e tem cerca de 10 cm. O período de incubação é de cerca de 11 semanas e ambos os pais estão envolvidos. Durante os estágios iniciais de desenvolvimento do filhote, os pais se revezam para ficar no ninho enquanto o outro sai para procurar alimento. Mais tarde, o casal sai para buscar alimento e visita o filhote em intervalos irregulares. O albatroz-gigante é uma ave de vida longa - pode viver mais de 50 anos.

Habitat

Durante a época de reprodução o albatroz-gigante habita várias ilhas subantárticas. Fora da época de reprodução ele é encontrado apenas em mar aberto, onde o alimento é abundante.

Distribuição

O albatroz-gigante é encontrado quase exclusivamente no Hemisfério Sul. Ele ocorre na Antártida, Argentina, Austrália, Brasil, Chile, Ilhas Falkland (Malvinas), Territórios Franceses do Sul, Ilha Heard e Ilhas McDonald, Madagascar, Moçambique, Namíbia, Nova Zelândia, Ilha Norfolk, Território britânico de Santa Helena, Ascensão e Tristão da Cunha, África do Sul, Ilhas Geórgia do Sul e Sandwich do Sul.

Subespécies

  • Diomedea exulans amsterdamensis
  • Diomedea exulans antipodensis
  • Diomedea exulans dabbenena
  • Diomedea exulans exulans
  • Diomedea exulans gibsoni

Continentes de Ocorrência

África, América do Sul, Antártida, Austrália/Oceania

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Wandering Albatross." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 01 Abr 2017. Web. 05 Abr 2017.
  • Wandering Albatross fact file on ARKive.
  • BirdLife International. 2016. Diomedea exulans. The IUCN Red List of Threatened Species 2016: e.T22698305A93677003.
  • Clements, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L. Wood. 2018. The eBird/Clements checklist of birds of the world: v2018.

Mais Espécies de Aves

Conheça mais espécies de Aves selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.