Rã-venenosa-de-cauca

Copyright © Ana María Ospina-Larrea

Local da foto: Colômbia

 NIKON D5200 (NIKON CORPORATION)
Distância Focal: 105mm  •  Abertura: f/14.0  •  Tempo de Exposição: 1/60s  •  ISO: 100
Data em que a foto foi tirada: 10/02/2017
  NÃO reproduza o conteúdo deste site sem autorização!

Rã-venenosa-de-cauca

Andinobates bombetes
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Amphibia
Ordem Anura
Família Dendrobatidae
Gênero Andinobates
Nome Científico Andinobates bombetes(Myers & Daly, 1980)
Nome Inglês Cauca Poison Frog
Estado de Conservação EN  - Em Perigo (IUCN / 2004)

Descrição

A rã-venenosa-de-cauca é uma espécie de anfíbio da família Dendrobatidae.

A superfície dorsal da rã-venenosa-de-cauca é preta ou marrom-escura com listras laranja ou vermelhas brilhantes correndo dorsolateralmente do focinho até aproximadamente o meio do corpo (ocasionalmente apenas até o nível de inserção do braço, ou se estendendo a todo o comprimento do corpo). A parte posterior da cabeça pode ter uma mancha da mesma cor das listras, e no meio do dorso também pode ter uma área da mesma cor ou, raramente, uma linha vertebral quebrada, fina e tênue. Os lados do corpo são pretos (mesmo quando a parte superior do corpo é castanho), com algumas manchas amarelas ou amarelas esverdeadas. O antebraço tem a mesma cor das listras do corpo. O lábio superior também é da mesma cor das listras do corpo ou, às vezes, é verde pálido com um pouco de vermelho. Pequenas manchas avermelhadas ou verde-claras podem estar presentes na parte inferior da coxa. A superfície dorsal das mãos e pés geralmente têm uma pequena mancha verde-azulada, verde-clara ou amarela. Os dedos são marrom-claros ou cinza. A superfície ventral dos braços é preta com pequenas manchas pálidas. A superfície ventral da cabeça, corpo, e membros posteriores é mosqueada de preto sobre verde-claro, amarelo-claro ou verde-azulado pálido. A íris é marrom-escura dando quase nenhum contraste com a pupila.

A rã-venenosa-de-cauca tem a cabeça mais estreita do que o corpo, com a parte mais larga da cabeça entre as articulações da mandíbula. O focinho é inclinado, arredondado, ou obtuso quando visto lateralmente, e é abruptamente arredondado ao truncado quando visto de cima. O comprimento do focinho é ligeiramente menor do que o comprimento do olho. As narinas estão posicionadas perto da ponta do focinho e direcionadas posterolateralmente. O tímpano está posterodorsalmente escondido. Os membros posteriores são moderadamente longos. A pele é granular dorsalmente e ventralmente, com granulação mais grosseira na parte inferior das costas e nos membros posteriores. O lado interno do tarso tem um tubérculo alinhado obliquamente, geralmente pouco desenvolvido. Os machos adultos têm fendas vocais bem desenvolvidas e um saco vocal subgular superficial que não é particularmente evidente externamente.

Machos adultos têm, em média, 17,7 mm de comprimento rostro-cloacal. As fêmeas têm, em média, 18,6 mm de comprimento rostro-cloacal.

Biologia

A rã-venenosa-de-cauca é uma espécie diurna. Ela é encontrada exclusivamente em ambientes terrestres, no solo ou serrapilheira. O chamado dessa espécie é um som curto, alto e agudo, como um zumbido alto, e é facilmente ouvido de 10 a 20 m de distância.

Os machos da rã-venenosa-de-cauca carregam seus girinos nas costas com a cabeça virada para a frente. Os girinos se fixam nas costas do macho por uma mancha de muco e são transportados para um corpo de água para continuar o desenvolvimento.

Habitat

A rã-venenosa-de-cauca habita florestas de nuvens e florestas muito secas, e é encontrada na serrapilheira e em bromélias, em altitudes entre 1.580 e 2.100 m.

Distribuição

A rã-venenosa-de-cauca é uma espécie nativa e endêmica da Colômbia. Ela ocorre nos Andes em ambas as bacias da cordilheira ocidental do departamento do Valle del Cauca, e na encosta ocidental da cordilheira central dos departamentos de Quindío e Risaralda.

Veneno

A pele da rã-venenosa-de-cauca contém toxinas alcaloides da pumiliotoxina A e pumiliotoxina C. O alcaloide lipofílico tricíclico 251F é, até agora, único da rã-venenosa-de-cauca. Os alcaloides encontrados na pele dessa espécie e em outros dendrobatídeos mostraram ser tóxicos para o mosquito Aedes aegypti, que ocasionalmente se alimenta em anuros.

Continentes de Ocorrência

América do Sul

Elaboração e Tradução de Texto (Inglês / Espanhol para Português)

  • Terra Selvagem (by LS).

Referências

  • Wikipedia contributors. "Cauca Poison Frog." Wikipedia, The Free Encyclopedia. Wikipedia, The Free Encyclopedia, 17 Nov 2016. Web. 8 Abr 2017.
  • AmphibiaWeb 2012. Andinobates bombetes: Cauca Poison Frog. University of California, Berkeley, CA, USA.
  • Martha Patricia Ramírez Pinilla, Mariela Osorno-Muñoz, Jose Vicente Rueda, Adolfo Amézquita, María Cristina Ardila-Robayo. 2004. Andinobates bombetes. The IUCN Red List of Threatened Species 2004: e.T55177A11251714.

Fotos da Espécie

Mais Espécies de Anfíbios

Conheça mais espécies de Anfíbios selecionadas pelo Terra Selvagem.

Você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Saiba que dependemos exclusivamente de anúncios para manter o Terra Selvagem no ar.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios ou adicione o endereço www.terraselvagem.com à lista branca de sites do seu bloqueador de anúncios.