Cobra-rei  Ophiophagus hannah
Foto: Cobra-rei

Fotografia por Arun / Pandiyan V, CC BY-NC-SA


Compartilhe

Distribuição Geográfica
(clique no mapa)

Foto: Mapa da Distribuição Geográfica

Nome Comum
Cobra-rei

Nome Inglês
King Cobra

Nome Científico
Ophiophagus hannah

PERFIL DA ESPÉCIE

A cobra-rei é uma serpente peçonhenta da família Elapidae e a serpente peçonhenta mais longa do mundo. Apesar da palavra "cobra" em seu nome, esta serpente não pertence ao gênero Naja (o gênero das cobras verdadeiras), mas pertence ao seu próprio gênero, Ophiophagus. Ophiophagus deriva do grego e significa "comedora de serpentes".

A cobra-rei tem uma cabeça larga e achatada e o pescoço tem um capuz estreito que se estende quando o animal se sente ameaçado. O corpo geralmente tem uma cor castanha, marrom, oliva ou preta, e pode ser marcado com faixas amarelas ou brancas na parte anterior do corpo. Estas faixas geralmente se tornam menos evidentes com a idade, e podem desaparecer completamente, embora alguns indivíduos as mantêm durante toda a vida.

A cobra-rei tem entre 240-550 cm de comprimento e pesa aproximadamente 6 kg. O macho geralmente é maior e mais grosso do que a fêmea.

Biologia

Ativa durante o dia, a cobra-rei é capaz de se mover com rapidez pelo solo, pelas árvores ou pela água, quando está em busca de presas. Sua dieta consiste quase exclusivamente de serpentes, a maioria das quais são espécies não peçonhentas, mas serpentes altamente peçonhentas, como algumas espécies do gênero Naja, kraits e até mesmo outras cobras-rei, podem fazer parte da sua dieta. Ocasionalmente, lagartos e ovos de lagartos também são consumidos.

Quando confrontada, a cobra-rei tenta escapar rapidamente e evita qualquer tipo de confronto. No entanto, se continuamente provocada, ela pode ser muito agressiva.

A cobra-rei é incomum entre as serpentes, pois a fêmea é muito dedicada. Ela faz um ninho (um amontoado de folhas) para os seus ovos com folhas e outros detritos e permanece no ninho até a eclosão dos ovos. A fêmea geralmente coloca 20-40 ovos no ninho, o qual funciona como uma incubadora. Ela permanece junto com os ovos e os protege constantemente, fazendo exibições de ameaça se algum animal se aproximar muito, durante cerca de 60-90 dias. Quando os ovos começam a eclodir, o instinto faz com que a fêmea abandone o ninho para buscar presas para comer, para que ela não coma seus próprios filhotes, cessando assim o seu cuidado parental. Os filhotes recém-nascidos, têm cerca de 35 cm de comprimento, e já têm veneno tão potente quanto os adultos.

A cobra-rei pode viver, em média, 20 anos na natureza.

Habitat

A cobra-rei é uma espécie predominantemente de floresta. Ela habita florestas tropicais, bambuzais, manguezais, bem como outros habitats com vegetação rasteira densa e chuvas intensas. Ela ocorre desde o nível do mar até regiões montanhosas, em altitudes superiores a 2.000 m.

Distribuição

A cobra-rei tem um ampla distribuição no sul e sudeste da Ásia, desde o Nepal e Índia, sul da China, ao sul até as Filipinas e leste da Indonésia, bem como os territórios malaios de Sarawak e Sabah, e Brunei na Ilha de Bornéu.

Veneno

Apesar da cobra-rei não ser tão tóxica como algumas serpentes altamente peçonhentas, a grande quantidade de veneno produzida em uma única picada, inoculada pelas suas presas de 1,25-1,5 cm e que ataca rapidamente o sistema nervoso central da vítima, é suficiente para matar 20-30 humanos adultos ou um elefante-asiático adulto. No entanto, como esta espécie geralmente não é agressiva e habita o interior de florestas, picadas em humanos e fatalidades são raras.

Referência

Wikipedia (Inglês) / Arkive / IUCN


Status de Conservação da Espécie

Vulnerable

Status

Vulnerável

Ano avaliado
2011

Classificada por
IUCN 3.1