Cobra-rei  Ophiophagus hannah
Foto: Cobra-rei

Fotografia por Arun/Pandiyan V, CC BY-NC-SA


Compartilhe

Distribuição Geográfica
(clique no mapa)

Foto: Mapa da Distribuição Geográfica

Nome Comum
Cobra-rei

Nome Inglês
King Cobra

Nome Científico
Ophiophagus hannah

PERFIL DA ESPÉCIE

A cobra-rei é a serpente peçonhenta mais longa do mundo, podendo medir até 5,6 m de comprimento. Apesar da palavra "cobra" em seu nome, essa serpente não é membro do gênero Naja (as "cobras verdadeiras"), mas pertence ao seu próprio gênero (Ophiophagus). A cobra-rei pode ser muito agressiva e ágil, liberando uma grande quantidade de veneno altamente potente em uma única picada. É considerada como uma das serpentes Asiáticas mais perigosas e temidas.

A pele da cobra-rei possui uma coloração verde-oliva, bege, ou preta. O ventre é creme ou amarelo-pálido. A cabeça de uma serpente adulta pode ser muito grande e volumosa na aparência. O macho é maior e mais grosso do que a fêmea. O tempo de vida médio de uma cobra-rei é de cerca de 20 anos.

A cobra-rei é encontrada predominantemente nas florestas da Índia através do sudeste da Ásia até as Filipinas e Indonésia. É encontrada em uma variedade de habitats, principalmente em florestas, mas também pode ser encontrada em florestas degradadas, manguezais e áreas agrícolas, tendo preferência por regiões com lagos e rios. As populações da cobra-rei caíram em algumas áreas de sua ocorrência por causa da destruição das florestas.

O nome do gênero da cobra-rei, Ophiophagus, significa "comedora de serpente", e sua dieta consiste principalmente de outras serpentes peçonhentas ou não, incluindo até mesmo membros menores de sua própria espécie. Quando o alimento é escasso, elas podem também se alimentar de pequenos vertebrados, como lagartos, pássaros e roedores.

Uma característica única das cobras-rei é que a fêmea faz um ninho para seus ovos com folhas e pequenos galhos. Nesse ninho são colocados cerca de 20-40 ovos, que são incubados por cerca de 60-90 dias. A fêmea permanece junto aos ovos e os defende bravamente. Quando os ovos começam a eclodir, o instinto faz com que ela abandone o ninho e encontre presas para comer, para que ela não coma seus próprios filhotes.

O veneno da cobra-rei é composto principalmente de neurotoxinas, mas também contém compostos cardiotóxicos. Durante uma picada, o veneno é inoculado através de suas presas de 1,25-1,5 cm, e rapidamente ataca o sistema nervoso central da vítima, induzindo dor severa, visão embaçada, vertigem, sonolência e paralisia. O envenenamento progride para o colapso cardiovascular, e a vítima entra em coma. A vítima pode morrer em seguida devido à insuficiência respiratória.

Referência

Wikipedia / IUCN


Status de Conservação da Espécie

Vulnerable

Status

Vulnerável

Ano avaliado
2011

Classificada por
IUCN 3.1