Gavião-de-penacho  Spizaetus ornatus
Foto: Gavião-de-penacho

Fotografia por Nathan Rupert, CC BY-NC-ND


Compartilhe

Distribuição Geográfica
(clique no mapa)

Foto: Mapa da Distribuição Geográfica

Nome Comum
Gavião-de-penacho

Nome Inglês
Ornate Hawk-Eagle

Nome Científico
Spizaetus ornatus

PERFIL DA ESPÉCIE

O gavião-de-penacho é uma ave de rapina da América tropical, pertencente a família Accipitridae. Essa espécie é notável por suas cores vivas, que diferem nitidamente entre aves adultas e imaturas.

É uma ave de rapina de tamanho médio-grande, com cerca de 56-68,5 cm de comprimento, 117-142 cm de envergadura de asas e pesando cerca de 960-1.650 g. Tem uma crista proeminente, bico preto, asas largas e uma longa cauda arredondada. As fêmeas geralmente são maiores que os machos.

Duas subespécies do gavião-de-penacho são reconhecidas: Spizaetus ornatus ornatus e Spizaetus ornatus vicarius.

O gavião-de-penacho é encontrado na América Central e América do Sul. O Spizaetus ornatus vicarius ocorre no sudeste do México, pela América Central ao oeste da Colômbia e oeste do Equador. O Spizaetus ornatus ornatus ocorre no leste da Colômbia, Guianas e Trinidad, e ao sul em partes do Equador, Peru, Bolívia e Brasil ao Paraguai e Argentina.

Esse poderoso predador habita as florestas úmidas de regiões tropicais e subtropicais, normalmente até 1.200 m acima do nível do mar, mas ocasionalmente em altitudes de 3.000 m.

O gavião-de-penacho é capaz de tolerar algum grau de fragmentação do habitat, reproduzindo-se com sucesso nas proximidades das cidades e em pequenos fragmentos de floresta. Apesar de um corpo fino e relativamente leve, o gavião-de-penacho é um predador notadamente poderoso que, como outras águias e gaviões pode caçar presas de até 5 vezes seu próprio peso. As aves são as principais presas e variam em tamanho de 180 g a 8 kg. Dentre suas presas incluem pequenas garças-azuis, mutuns, tucanos, urus, pombos, araras, papagaios, galinhas e até mesmo um urubu-preto. Os mamíferos também são presas importantes, como cotias, esquilos, ratos, macacos e procionídeos.

Os ninhos dessa espécie são difíceis de serem detectados, pois geralmente estão situados no alto da floresta, protegido de potenciais predadores no solo. A fêmea coloca apenas um ovo, que é incubado por cerca de 48 dias, principalmente pela fêmea. Enquanto o filhote ainda é pequeno, o macho caça para alimentar a fêmea, que então alimentará o filhote.

Quando o filhote atinge três semanas de idade, a fêmea começa a caçar, e quando o filhote atinge entre 66 e 93 dias, a fêmea ignorar sua prole. O macho assume então os cuidados e alimenta o filhote até que ele possa caçar sozinho.

Referência

Wikipedia / Arkive


Status de Conservação da Espécie

Near Threatened

Status

Quase Ameaçada

Ano avaliado
2012

Classificada por
IUCN 3.1




Mais do Terra Selvagem