Rã-dardo-venenosa-azul  Dendrobates tinctorius
Foto: Rã-dardo-venenosa-azul

Fotografia por Brian Gratwicke, CC BY-NC


Compartilhe

Distribuição Geográfica
(clique no mapa)

Foto: Mapa da Distribuição Geográfica

Nome Comum
Rã-dardo-venenosa-azul

Nome Inglês
Blue Poison Dart Frog, Blue Poison Frog, Azure Blue Poison Dart Frog, Dyeing Poison Dart Frog, Dyeing Poison Arrow Frog

Nome Científico
Dendrobates tinctorius

PERFIL DA ESPÉCIE

A rã-dardo-venenosa-azul é uma espécie de anfíbio da família Dendrobatidae, e uma das mais variáveis de todas as rãs-dardo-venenosas.

Geralmente, o corpo desta espécie é principalmente preto, com um padrão irregular de listras brancas ou amarelas correndo ao longo do dorso, flancos, peito, cabeça e barriga. Em algumas morfias, no entanto, o corpo pode ser principalmente azul, principalmente amarelo ou principalmente branco. As pernas variam do azul-claro, azul céu ou cinza azulado ao azul royal, azul cobalto, azul-marinho ou púrpura, e geralmente são salpicadas com pequenos pontos pretos. A morfia de dorso amarelo é quase totalmente amarela e preta, com apenas algumas manchas brancas nos dedos. Outra morfia única, a morfia citronela, é principalmente amarela dourada com pequenas manchas pretas em sua barriga e pernas azul royal que não têm pontos pretos.

A rã-dardo-venenosa-azul é grande para uma rã-dardo-venenosa, mas pode ser menor do que a rã-dardo-dourada (Phyllobates terribilis) e a rã-venenosa-de-três-faixas (Ameerega trivittatus). Muitas morfias da rã-dardo-venenosa-azul atingem 3,5 cm de comprimento, mas a maioria das morfias têm cerca de 5 cm de comprimento ou ligeiramente maiores.

A rã-dardo-venenosa-azul tem olhos grandes e pretos, e pode ter uma postura corporal ereta ou corcunda. Os machos geralmente são menores e mais finos do que as fêmeas, mas eles têm os discos dos dedos maiores. Os discos dos dedos das fêmeas são circulares, enquanto os dos machos são em forma de coração.

A morfia azul da rã-dardo-venenosa-azul foi classificada anteriormente como uma espécie separada - Dendrobates azureus, mas análises genéticas mostraram que é a mesma espécie de Dendrobates tinctorius, que existe como uma espécie com várias morfias de cores e potencialmente várias subespécies.

Biologia

A rã-dardo-venenosa-azul é um animal insetívoro. Sua dieta é composta principalmente de formigas, cupins e outros pequenos insetos e pequenas aranhas.

Movendo-se entre o seu habitat durante o dia com pequenos saltos, a rã-dardo-venenosa-azul é uma espécie ativa, corajosa, agressiva e territorial. Os machos iniciam o acasalamento entre março e fevereiro, fazendo chamados altos para atrair as fêmeas. Se mais de uma fêmea se mover em direção ao macho, podem ocorrer lutas, e a fêmea vitoriosa ganha o direito de acasalar com o macho. O macho leva a fêmea para uma área mais úmida preparando a ovoposição. A fêmea acaricia o macho, sinalizando que ela está pronta para depositar seus ovos, e estimula o macho para lançar seu esperma.

A fêmea coloca entre 2-6 ovos que são mantidos úmidos pelo macho. Os ovos eclodem após 14-18 dias, e os girinos são transportados nas costas do macho e da fêmea para poças de água dentro de plantas, como as bromélias. Por mais 2 ou 3 meses, a fêmea retorna repetidamente para cada girino e põe um ovo não fertilizado para o girino comer. Com o tempo os girinos passam por uma metamorfose e se transformam em adultos. A rã-dardo-venenosa-azul está sexualmente madura por volta dos 2 anos de idade, e pode viver por até 6 anos na natureza.

Habitat

A rã-dardo-venenosa-azul é encontrada no solo da floresta, em florestas tropicais primárias, e prefere ficar sob a cobertura de pedras e musgos ao redor de riachos, mas às vezes pode ser vista a até 5 m de altura, em árvores.

Distribuição

A rã-dardo-venenosa-azul é encontrada nas florestas de várzea da Guiana, Guiana Francesa, Suriname, em e partes adjacentes do Brasil.

Veneno

Como a maioria das espécies do gênero Dendrobates, a rã-dardo-venenosa-azul é moderadamente tóxica. Ela produz pumiliotoxinas, que são usadas para autodefesa. Enquanto as pumiliotoxinas são mais fracas do que as alopumiliotoxinas e as batracotoxinas secretadas por espécies do gênero Phyllobates, elas são suficientemente tóxicas para paralisar ou matar potenciais predadores, como serpentes e grandes aranhas.

A coloração brilhante da rã-dardo-venenosa-azul serve como um alerta para potenciais predadores de que ela é tóxica. A sua toxicidade é obtida da sua dieta, que consiste principalmente de formigas, apesar de consumir também muitas outras espécies de artrópodes. A rã-dardo-venenosa-azul perde a sua toxicidade em cativeiro, uma vez que a sua dieta em cativeiro não tem componentes tóxicos.


Status de Conservação da Espécie

Least Concern

Status

Pouco Preocupante

Ano avaliado
2008

Classificada por
IUCN 3.1